Reportagem

Neste MBA vão resolver-se problemas reais

Nova oferta para executivos da Católica Porto Business School foi criada em associação com 17 empresas, que terão nos alunos “consultores em acção”. Horário mais concentrado tenta criar efeito de “imersão”.

Educação superior, Nova School of Business e Economia, Católica Lisbon School of Business
Foto
À mesa dos alunos, problemas reais ADRIANO MIRANDA / PUBLICO

São problemas reais que vão estar sobre a mesa dos alunos do novo MBA da Católica Porto. Em vez de cenários hipotéticos, traçados pelos professores, serão casos concretos, apresentados por empresas parceiras, que serão apresentados aos estudantes para que estes testem a aplicação os conhecimentos aprendidos nas aulas.

“As empresas vão ter aqui uma espécie de “consultores em acção””, ilustra Ana Côrte- Real, associate dean da Católica Porto Business School, que dirige a formação destinada a executivos que arranca no próximo mês de Setembro. Os trabalhos dos alunos do MBA, com as suas propostas para a resolução dos problemas apresentados pelas empresas, são depois apresentados a representantes de cada uma das parcerias, através de relatórios ou de apresentações orais.

Os parceiros da escola de negócios da Universidade Católica no Porto na implementação desta novidade são 17 empresas, que constituem um Clube das Empresas recentemente criado. No grupo estão desde startups tecnológicas como a Attentive e a Liminal, a algumas das maiores empresas nacionais, como a EDP, o Grupo Amorim ou a Sonae (proprietária do PÚBLICO). Têm ainda lugar empresas familiares e multinacionais e estão cobertos ramos de actividade muito diversos, desde o retalho de moda (Parfois), ao sector automóvel (Kirchhoff), passando pelo sector de alimentação (Ramirez) e a hotelaria (Yeatman).

Além de conhecerem e trabalharem sobre os problemas reais das empresas, os alunos do MBA Executivo da Católica Porto vão também poder visitar as instalações de algumas destas firmas e participar em encontros com os CEO’s dessas organizações, que irão partilhar com eles estratégias de gestão e experiências profissionais.

O novo MBA da Universidade Católica não se destina apenas aos trabalhadores das 17 empresas do clube. Está aberto a todas as pessoas com pelo menos cinco anos de experiência na área e que estejam já a trabalhar. O curso arranca em Setembro, estando neste momento a decorrer as candidaturas. Ao todo, estão disponíveis 30 vagas.

O MBA Executivo tem também um horário de funcionamento diferente do habitual. Os MBA destinados a quem já está a trabalhar funcionam habitualmente no final da semana (sextas-feiras e sábado). A Católica Porto aproximou-se do modelo anglo-saxónico da formação para profissionais – que é baseada em semanas intensivas de formação – e por isso a formação vai funcionar uma vez por mês, de quarta a sexta-feira, durante todo o dia, e aos sábados de manhã.

A intenção é criar condições para a “imersão” dos alunos, explica Ana Côrte-Real: “Cada participante que vier vai poder estar aqui e viver a escola durante três dias e meio”. A solução possibilitará também um “maior envolvimento entre os colegas”, acrescenta a mesma responsável.

A solução para o horário do MBA permite também um menor impacto da formação junto da empresa em que trabalhe o aluno, porque, ao final do mês, haverá menos um dia destinado à formação.

Outra novidade deste MBA é a chamada avaliação 360 graus, uma metodologia desenvolvida por Arménio Rego, um dos professores da escola de negócios da Católica Porto, que será aplicada a cada participante.

Com base nesta metodologia, o estudante identifica elementos de grupos com os quais interage social e profissionalmente (superiores, pares, subordinados e até familiares) que serão chamados a responder a um questionário de indicadores comportamentais, para perceber qual é o impacto da formação junto de cada participante.

A avaliação será feita no início do MBA e novamente no final para melhor perceber o impacto da formação, identificar as áreas de maior progressão e também aquelas em que o aluno terá que continuar a investir.

O novo MBA Executivo sucede ao MBA Internacional no portfólio da escola de negócios da Católica Porto, mas mantém algumas das características que identificavam essa formação como o facto de se destinar a profissionais que pretendem conciliar a formação com o trabalho – ao contrário do MBA Atlântico, o outro MBA da Católica Porto, que tem um plano de estudos a tempo inteiro.

Tal como o MBA Internacional, o novo MBA Executivo terá também semanas internacionais: uma a abrir o plano de estudos e outra a finalizar. A primeira é uma visita a várias empresas na Alemanha, feita em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã. A segunda decorre em Barcelona, na  Escuela Superior de Administración y Dirección de Empresas (ESADE). É aí que é feito o fecho do programa de estudos, com um jogo de gestão que culmina com a apresentação de resultados a uma “assembleia de accionistas” da “empresa”, constituída pelos professores daquela instituição.