<p>Vlad Tchompalov/Unsplash</p>
Foto

Vlad Tchompalov/Unsplash

Biólogo de Évora quer transformar formigas em animal de estimação

O biológo Eduardo Sequeira, que tem formigas como animal de companhia há mais de 20 anos, criou o Formigarium, uma caixa que permite inserir formigas em casa e nas escolas, de forma controlada

As formigas são indesejadas na maioria dos lares dos portugueses, mas um biólogo de Évora quer vê-las, de forma controlada, dentro das casas, como animal de estimação — e nas escolas como componente lúdico-didáctica.

PÚBLICO -
Foto
Modelo 3 da quinta de formigas do projecto Formigarium

Eduardo Sequeira é o mentor do projecto Formigarium, que consiste na instalação e posterior venda de colónias de formigas em caixas de acrílico transparentes, que permitem a observação dos insectos. "Tudo o que acontece debaixo da terra, que nós não conseguimos ver, aqui conseguimos", acrescenta.

"Para além de serem um animal de estimação, as formigas encaixam em diversas temáticas dos currículos de vários anos lectivos e são muito apelativas em determinadas matérias", realça, à agência Lusa, o responsável.

O também biólogo, que se formou na Universidade de Évora, conta que tem formigas como animal de estimação há quase 20 anos e que, desde sempre, foi desafiado por amigos a encontrar uma forma de também eles poderem ter estes insectos em casa, de forma controlada.

Lançado em 2013, o projeto teve "alguns avanços e recuos" e "foi ficando na gaveta", mas, desde o ano passado, graças ao Fablab da incubadora de empresas ÉvoraTech, o "Formigarium" ganhou um novo impulso, adianta.

"Aprendi a desenhar em 2D e 3D e construí aquele que é o primeiro modelo de uma quinta de formigas lúdico-didáctica, que irá para o mercado", adianta Eduardo Sequeira, referindo que no Fablab também faz "toda a parte de corte de 'laser' e impressão 3D".

As "quintas" de formigas lúdico-didácticas do Formigarium vão chegar ao mercado no final de Junho, estando o projecto, actualmente, em fase final de testes.

Este foi um dos projectos dados a conhecer à secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, durante uma visita ao Fablab da ÉvoraTech, na cidade alentejana, no início de um roteiro pelos Fablabs instalados em Portugal.

Os Fablabs são oficinas experimentais que oferecem um conjunto de máquinas e ferramentas digitais que permitem a qualquer pessoa produzir, em pequena escala, diversos produtos personalizados.