Descoberto o primeiro asteróide extra-solar que se instalou no nosso sistema solar

Corpo de cerca de três quilómetros de diâmetro foi capturado pelo planeta Júpiter.

Duas imagens do asteróide
Foto
Duas imagens do asteróide Christian Veillet/Observatório do Grande Telescópio Binocular

Descobriu-se um asteróide extra-solar que se fixou no nosso sistema solar, na órbita de Júpiter, o maior planeta do nosso sistema solar. Trata-se do asteróide 2015 BZ509, que tem assim origem fora do sistema solar, revela um estudo agora publicado.

Perceber exactamente como é que o asteróide se fixou no sistema solar, em vez de o atravessar e seguir na sua trajectória, poderá fornecer novas pistas sobre a formação dos planetas, a evolução do próprio sistema solar e a possível origem da vida.

Ao contrário dos planetas do sistema solar e da maioria dos outros corpos celestes, que orbitam o Sol no mesmo sentido, o 2015 BZ509 transita em sentido oposto, tendo o que se chama “órbita retrógrada”, o que pode revelar a sua origem. Tem cerca de três quilómetros de diâmetro.

Segundo os autores do estudo, Fathi Namouni (do Observatório da Côte d’Azur, em França) e Helena Morais (investigadora portuguesa do Instituto de Geociências e Ciências Exactas da Universidade Estadual Paulista, no Brasil), a proximidade das estrelas e auxílio as forças gravitacionais dos planetas ajuda os sistemas estelares “a atraírem, removerem e capturarem asteróides uns dos outros”, refere uma nota da Real Sociedade Astronómica que edita a publicação Monthly Notices, onde a descoberta foi revelada.