Detida e internada a condutora que atropelou mortalmente peregrino e fugiu

Grupo de pessoas iria a caminho de Fátima. Condutora do automóvel pôs-se em fuga. Acidente aconteceu durante a madrugada numa estrada nacional. Além da vítima mortal, há cinco feridos.

Sapato
Foto
PAULO PIMENTA

Uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas na sequência de um atropelamento em Moitas Venda, no concelho de Alcanena, na manhã deste domingo. A informação foi confirmada ao PÚBLICO por fonte da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC), que informou também que as vítimas eram peregrinos que se dirigiam "provavelmente para Fátima".

O Santuário de Fátima dista cerca de 30 quilómetos do local do atropelamento. O grupo de peregrinos é proveniente de Coruche, também no distrito de Santarém, avança fonte policial. Entravam na última etapa da peregrinação, depois de terem dormido no quartel dos Bombeiros Municipais de Alcanena, de acordo com informação do comandante dos bombeiros à RTP.

Teriam saído cerca das 4h30 e estavam a percorrer a Estrada Nacional 365 quando foram atropelados. O alerta à ANPC foi dado às 5h17.

De acordo com a GNR de Santarém, a condutora do veículo que atropelou o grupo de peregrinos – um automóvel ligeiro – pôs-se em fuga. Foi identificada "nos momentos seguintes" e acabaria por ser interceptada e detida durante a manhã deste domingo. 

A mulher, de 27 anos, foi encontrada junto da portagem do nó entre a auto-estrada A23 e a A1, onde terá embatido. Em comunicado, a GNR acrescenta que o veículo se tinha “despistado em contramão”, cerca de 20 minutos depois do atropelamento. 

Por apresentar "alguns problemas psíquicos" foi ordenado o seu internamento hospitalar compulsivo até ser presente ao primeiro interrogatório judicial, informa fonte da GNR ao PÚBLICO.

Deste acidente, resultou um morto, um homem de 59 anos, que faleceu no local, e outros cinco feridos, quatro deles em estado grave, com idades compreendidas entre os 20 e os 68 anos. Os sobreviventes foram transportados para os hospitais de Santarém, Leiria e Torres Novas.