Marcelo quer que a sua presença no Jamor seja tratada de forma “natural”

Presidente ainda não desfez o tabu, mas deu pistas.

Bruno de Carvalho não vai ao Jamor, Marcelo só decide no domingo
Foto
Bruno de Carvalho não vai ao Jamor, Marcelo só decide no domingo LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

Marcelo Rebelo de Sousa continua sem garantir se estará presente na final da Taça de Portugal, dizendo apenas que “deve tratar-se com naturalidade aquilo que é natural”. Mas isso já é dizer mais do que já dissera até aqui, pois o que é natural é o Presidente da República estar presente no Estádio Nacional.

O chefe de Estado falou aos jornalistas à saída de uma conferência em Cascais, já depois de Bruno de Carvalho ter anunciado que não estaria no Jamor "para que não haja constrangimento dos órgãos de soberania”.

Questionado sobre se estas declarações influenciariam a sua decisão, Marcelo respondeu: “Não vale a pena pôr o carro à frente dos bois, nem haver nenhum stress específico, domingo é domingo”. “Eu percebo a vossa curiosidade, mas domingo é domingo, deve tratar-se com naturalidade aquilo que é natural”, acrescentou.

Ao falar da crise do Sporting, na quarta-feira, a intenção do Presidente da República seria a de que se falasse dos problemas do futebol português e de como se chegou à actual situação, sabe o PÚBLICO. Mas manteve o tabu sobre a sua presença no Jamor, mesmo depois de o primeiro-ministro ter garantido que ia e o presidente da Assembleia da República ter feito saber que não, pois considera que o jogo não se devia realizar como se nada tivesse acontecido em Alcochete.