Vídeo

O folclore nunca foi tão techno. E vice-versa

As avós dançavam folclore de lenço na cabeça e braço dado ao par, as netas saltam ao som de música techno e não precisam de par para nada. É mesmo assim, Viana do Castelo? Se não, que siga a festa do Grupo Folclórico das Lavradeiras da Meadela  porque quando a música popular encontra a electrónica isso também é (o) Neopop.   

 

Era a edição certa para trazer “o festival até à cidade”, o techno ao folclore, e vice-versa, conta ao P3 Gil Correia, da Partners, a agência criativa de Lisboa responsável pelo vídeo de apresentação do festival, realizado por Bruno Ferreira, da produtora Show Off. Já fazem as campanhas publicitárias do Neopop há oito anos, mas agora paira no ar “um bocadinho mais de orgulho em ser português e na nossa cultura”. Por isso é que, nesta edição, decidiram sair do recinto e mostrar os trajes típicos de Viana do Castelo e os estaleiros navais, “localizados a poucos metros do festival” que este ano se realiza de 9 a 11 de Agosto, com destaque para Jeff Mills, Solomun e St Germain Live. É durante essas datas que querem tornar a “pequena cidade” minhota na “capital do techno”. Para isso, criaram uma petição e estão a recolher assinaturas online que depois vão entregar à câmara para “oficializarem” o título. Quem sabe se a Romaria da Senhora da Agonia, este ano, não baila também com techno.