Pyongyang chama "ignorante e incompetente" ao Governo sul-coreano

O principal negociador do processo de paz da Coreia do Norte criticou Governo de Seul e voltou a dizer que as negociações de paz serão suspensas se as exigências de Pyongyang não forem cumpridas.

Os Presidentes da Coreia do Sul e da Coreia do Norte
Foto
Os Presidentes da Coreia do Sul e da Coreia do Norte Reuters/JORGE SILVA

O principal negociador do processo de paz da Coreia do Norte, Ri Son Gwon, chamou nesta quinta-feira “ignorante e incompentente” ao Governo sul-coreano, denunciou treinos de combate aéreo conjunto entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul e ameaçou, novamente, suspender as negociações de paz na Península enquanto não foram cumpridas as exigências de Pyongyang.

As declarações de Gwon, líder do Comité para a Reunificação Pacífica da Coreia do Norte, foram proferidas depois de uma série de declarações que colocaram em risco o processo de pacificação e desnuclearização da Península da Coreia e a cimeira entre Kim Jong-un e Donald Trump marcada para Junho. Pyongyang cancelou também de forma abrupta um encontro com representantes sul-coreanos.

De acordo com um comunicado citado pela agência de notícias norte-coreana KCNA, criticou ainda a Coreia do Sul por permitir que “escumalha humana” falasse na sua Assembleia Nacional. O comunicado não especificava a quem se referia o norte-coreano, mas a Reuters recorda que Thae Yong Ho, antigo diplomata norte-coreano que fugiu para a Coreia do Sul em 2016, realizou uma conferência de imprensa na segunda-feira na Assembleia Nacional em Seul por ocasião do lançamento das suas memórias.

“A não ser que a situação séria que levou à suspensão das conversações de alto nível entre o norte e o sul seja resolvida, nunca mais será fácil sentar cara a cara com o actual regime da Coreia do Sul”, diz o comunicado.

De acordo com a Reuters, o serviço de língua inglesa da KCNA utilizou propositadamente letras minúsculas no início das palavras “norte” e “sul” para demonstrar que apenas reconhece uma Coreia indivisa.

“Nesta oportunidade, as actuais autoridades sul-coreanas provaram claramente serem um grupo ignorante e incompetente desprovidos do sentido elementar da situação actual”, acrescentou Gwon.