Carlos Alberto Fonseca é o novo embaixador de Angola em Lisboa

João Lourenço, Luanda, Presidente de Angola
Foto
O Presidente João Lourenço escolheu um ex-assessor diplomático de José Eduardo dos Santos JOOST DE RAEYMAEKER/EPA

O Presidente angolano, João Lourenço, nomeou Carlos Alberto Saraiva de Carvalho Fonseca para o cargo de embaixador em Portugal, em substituição de José Marcos Barrica, exonerado por decreto presidencial a 23 de abril.

A informação consta de uma nota da Casa Civil do Presidente da República, anunciando a nomeação de Carlos Alberto Fonseca, que foi assessor diplomático do ex-Presidente José Eduardo dos Santos. Desde 4 de maio, data da publicação em Diário da República da exoneração de José Marcos Barrica, que Angola está sem embaixador em Lisboa.

Desde que assumiu o cargo de chefe de Estado angolano, em Setembro, João Lourenço exonerou e nomeou embaixadores para várias capitais.

A exoneração de Marcos Barrica aconteceu a 23 de Abril, ainda numa altura de tensão nas relações entre Angola e Portugal, devido ao processo Fizz, ainda antes de o ex-vice-presidente da República de Angola, Manuel Vicente, ter sido remetido de volta a Luanda.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, considerou na altura tratar-se um "processo normal" e anunciou que o Governo português já tinha dado o agrément ao sucessor de José Marcos Barrica, embora não tenha avançado nomes.

Esta nomeação formal acontece precisamente uma semana depois de o Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) ter decidido enviar o processo que envolve Manuel Vicente, para julgamento em Luanda, um caso que há vários meses estava a causar mal-estar entre os dois países.

A Casa Civil do Presidente da República de Angola anunciou a 11 de maio, em comunicado, que João Lourenço transmitiu a vontade de reforçar a cooperação bilateral com Portugal na conversa telefónica que manteve no mesmo dia com o homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa.