PSP reforça segurança após ameaças a jornalistas do Correio da Manhã

De acordo com o porta-voz da PSP, alguns jornalistas da CMTV receberam ameaças à integridade física através de chamadas telefónicas esta terça-feira.

Jornal confirma reforço policial, dizendo que se trata de uma "medida preventiva"
Foto
Jornal confirma reforço policial, dizendo que se trata de uma "medida preventiva" Adriano Miranda

Jornalistas do Correio da Manhã receberam ameaças por telefone que levaram a PSP a reforçar a segurança junto à redacção do jornal, em Lisboa, na manhã desta quarta-feira. "Desde ontem que terão sido feitos telefonemas para funcionários do Correio da Manhã e da CMTV", confirmou ao PÚBLICO Hugo Palma, porta-voz da PSP. 

"Com base nessas ameaças, estamos a garantir em pemanência a presença de polícia no local", acrescentou a mesma fonte.

As autoridades encontram-se a investigar o caso e "a averiguar estas ameaças". 

Contactado pelo PÚBLICO, o director-geral editorial da Cofina, Octávio Ribeiro, afirmou que "não houve ameaças nenhumas" mas confirmou que houve um reforço de segurança solicitado às autoridades pelo próprio jornal por "razões preventivas", não adiantando o que motivou em concreto o pedido feito à PSP.

O Correio da Manhã, recorde-se, foi o primeiro órgão a noticiar as suspeitas de corrupção desportiva em torno do Sporting, que levaram esta quarta-feira a quatro detenções, incluindo a do seu director de futebol, André Geraldes.