Torne-se perito

“Nenhum país agiria com mais moderação do que Israel", disse Nikki Haley

Embaixadora americana na ONU defendeu a actuação das forças israelitas, que mataram 60 manifestantes palestinianos: "Os registos de vários países aqui hoje sugerem que seriam muito menos contidos”.

Colin Powell
Foto
LUSA/JUSTIN LANE

Durante a reunião desta terça-feira do Conselho de Segurança das Nações Unidas, pedida pelo Kuwait, para discutir a violência registada na segunda-feira em Gaza, a embaixadora norte-americana, Nikki Haley, defendeu a actuação das forças israelitas, garantindo que nenhum país representado no conselho actuaria de forma mais contida do que fez Israel.

“Pergunto aos meus colegas aqui no Conselho de Segurança: quem, entre nós, iria aceitar este tipo de actividade na sua fronteira?”, questionou Haley, referindo-se aos protestos palestinianos na Faixa de Gaza organizados pelo Hamas, que é considerado uma organização terrorista por Estados Unidos e Israel.

Na segunda-feira - dia em que foi inaugurada a embaixada norte-americana em Jerusalém - pelo menos 60 manifestantes palestinianos morreram em confrontos com o exército israelita na Faixa de Gaza, o que provocou condenação internacional.  

“Nenhum país nesta câmara iria agir com mais moderação do que Israel. Na verdade, os registos de vários países aqui hoje sugerem que iriam ser muito menos contidos”, atirou Haley nesta terça-feira.

A representante norte-americana na ONU disse ainda que o Hamas “incita à violência há anos, muito antes de os EUA decidirem mudarem a sua embaixada”.

Por sua vez, o embaixador israelita na ONU, Danny Danon, afirmou que o Irão tem financiado o Hamas para desestabilizar Israel e provocar os confrontos em Gaza: “Temos indicações sobre o financiamento iraniano ao Hamas, temos indícios da ligação entre o Hamas e o Hezbollah”, cita a CNN.

“Nós sabemos que os tumultos são bem organizados, bem financiados, bem orquestrados pelo Hamas. Espero que no futuro possa revelar mais sobre essa informação, mas posso dizer-vos que o Irão está a apoiar os tumultos em Gaza”, disse ainda Danon.

A reunião de emergência do Conselho de Segurança foi pedida pelo enviado do Kuwait, Mansour Al-Otaibi,  que afirmou que Israel violou a lei internacional e que as Nações Unidas devem oferecer protecção aos palestinianos.

Antes da reunião, soube-se que os EUA bloquearam um projecto de declaração do Conselho de Segurança das Nações Unidas em que se pedia uma investigação imediata e transparente às mortes dos manifestantes palestinianos.

Sugerir correcção