Melania Trump volta a ser suspeita de plágio

Brochura divulgada pela mulher do Presidente dos Estados Unidos para campanha dedicada às crianças é idêntica a outra produzida durante a Administração Obama.

Melania e Donald Trump, depois da apresentação do programa "Be Best"
Foto
Melania e Donald Trump na apresentação do programa "Be Best" LUSA/MICHAEL REYNOLDS

Depois de ter sido acusada de plagiar parte de um discurso de Michelle Obama, a sua antecessora, a primeira-dama dos Estados Unidos volta a estar na berlinda pelo mesmo motivo.

Na segunda-feira, Melania Trump anunciou o lançamento de um programa dedicado a melhorar a vida das crianças com o nome "Be Best" (Ser Melhor). Seguindo as pisadas de Laura Bush (que apoiou a luta contra o analfabetismo) ou Michelle Obama (a luta contra a obesidade), a mulher de Donald Trump também escolheu a defesa de uma causa para marcar a sua passagem pela Casa Branca.

No seu discurso – a que Donald Trump assistiu na primeira fila – Melania explicou que a campanha de consciencialização pública visa incentivar pais e adultos a ensinarem as crianças a evitar as drogas, a serem bons cidadãos e a não intimidarem os outros, nas redes sociais ou em qualquer lugar.

O problema é que a brochura divulgada online pela equipa de Melania Trump para assinalar o lançamento do “Be Best” é muito idêntica a outra que foi publicada em 2014, durante a Administração Obama. Segundo a BBC, o texto e o grafismo “são praticamente idênticos” ao do folheto divulgado durante a presidência de Barack Obama.

Nos exemplos divulgados pela BBC, entre as duas brochuras, num capítulo dedicado à consciencialização das crianças sobre os comportamentos adequados para se estar online, praticamente só muda o título.

A brochura divulgada no site da iniciativa “Be Best” estava inicialmente creditada como sendo da autoria da “primeira-dama Melania Trump e da Comissão Federal de Comércio", mas, depois de terem sido detectadas as semelhanças, os créditos foram alterados para “uma brochura da Comissão Federal de Comércio, promovida pela primeira-dama Melania Trump”, refere ainda a BBC.

Em 2016, depois de Melania ter sido acusada de plagiar partes de um discurso realizado por Michelle Obama em 2008, Meredith McIver, a pessoa da equipa de Donald Trump que escreveu o discurso para a actual primeira-dama, veio a público confessar que usou partes do discurso da mulher de Barack Obama.

Notícia corrigida às 14h01: antiga primeira-dama norte-americana que morreu em Abril foi Barbara Bush, não Laura Bush.