Torne-se perito

M5S e Liga recusam Governo neutro e pedem eleições antecipadas

O impasse na Itália parece obrigar a eleições antecipadas: os dois partidos mais votados querem ir a votos em Julho, mas o Presidente italiano pede que o Governo dure até Dezembro.

Foto
A proposta de Mattarella (na imagem), foi recusada por Salvini e Di Maio LUSA/ANGELO CARCONI

No meio de um clima político instável, o Presidente italiano, Sergio Mattarella, reconheceu nesta segunda-feira a tensão política que reina no país e fez um apelo para que fosse criado um Governo temporário “neutro” que dure até Dezembro, para pelo menos aprovar o Orçamento do Estado de 2019. Porém, os dois partidos mais votados, a Liga e o Movimento 5 Estrelas (M5S) não se mostram favoráveis a tal decisão e pedem eleições antecipadas para Julho.

O limbo político dura desde as legislativas de 4 de Março, quando os votos deram a maioria parlamentar aos partidos Liga, liderado por Matteo Salvini, e ao Movimento 5 Estrelas, dirigido por Luigi di Maio.

Agora, parece que a solução passa por voltar às urnas. “Nenhuma confiança num governo neutro, sinónimo de governo tecnocrata. Vamos a votações em Julho!”, escreveu Luigi di Maio no Twitter, ainda que anteriormente já se tivesse mostrado disponível para coligações com a Liga. Salvini, da Liga, corroborou: “Não há tempo a perder, não há espaço para um Governo tecnocrata.”

O governo neutro foi sugerido por Mattarella depois de consultar, pela terceira vez, os líderes partidários. O partido M5S chegou a estar disponível para negociar uma coligação com a Liga, mas acabou por recuar ao aperceber-se que também o Força Itália, o partido de Berlusconi – que é o principal aliado da Liga –, também entraria na equação.

O M5S considera que o Força Itália é um símbolo da corrupção política no país, mas Salvini garante que não se afastará de Berlusconi. O Força Itália, por sua vez, pediu calma e disse que as eleições antecipadas em Julho só levariam a uma abstenção  mais elevada.

Sugerir correcção