Até dia 12, o Terreiro do Paço é a aldeia da Eurovisão

O Eurovision Village, um espaço de entrada gratuita com música ao vivo, eventos e a transmissão em directo das cerimónias num ecrã gigante, abre esta sexta-feira e mantém-se em funcionamento de manhã à noite até dia 12. A programação inclui Beatbombers, Moullinex, Banda do Mar, Waldemar Bastos, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orelha Negra e Capicua.

Foto
RUI GAUDÊNCIO

A primeira meia-final da Eurovisão é só na próxima terça-feira, dia 8, mas antes disso já há programação paralela e gratuita ligada ao festival. Por exemplo, no Eurovision Village, que tomou conta do Terreiro do Paço e abre as portas oficialmente esta sexta-feira às 10h. Na véspera da abertura, ao início da tarde, podia ver-se uma guia turística a falar a um grupo da estátua equestre de D. José I enquanto apontava para ela fora das grades que estabelecem os limites do recinto, ainda em montagem. Rodeada por bandeiras de cada um dos 43 países que participam na competição, a zona tem um palco, uma área lounge, comes e bebes, e bancas dos patrocinadores do evento. Estará aberta de manhã à noite e a entrada será sempre gratuita, dentro da capacidade do espaço.

Pelos ecrãs do Eurovision Village passarão as transmissões em directo de cada uma das meias-finais (a segunda será na quinta-feira, dia 10) e da final de dia 12, sempre às 20h, bem como da cerimónia de blue carpet, a recepção aos concorrentes do festival que decorrerá no MAAT na tarde de domingo e terá apresentação de Cláudia Semedo, Pedro Penim, Inês Lopes Gonçalves e Pedro Granger.

Em termos de programação, está previsto, logo na inauguração desta sexta-feira, um concerto de Beatbombers, o duo de DJ Ride e Stereossauro que já foi campeão mundial de scratch e que também abrirá a final. Sábado é noite de Lisbon Open House, uma curadoria de Moullinex que pretende celebrar o espírito de abertura da música de dança com Batida, Da Chick, DJ Vibe, Violet e Xinobi, o seu parceiro da Discotexas que escreveu uma canção para Sequin cantar na edição deste ano do Festival da Canção. O músico regressa na noite de domingo: será então repetido o tributo às Doce que apresentou na final do Festival da Canção com as vozes de Selma Uamusse, Marta Ren, Catarina Salinas e Ana Bacalhau, que foi jurada das semifinais do Festival da Canção, mas desta feita com acompanhamento de banda. Também nessa noite, João Pedro Coimbra, dos MESA, e Nuno Figueiredo apresentam ao vivo a revisitação do reportório de Carlos Paião que estrearam nas duas meias-finais do festival, com as vozes de Jorge Benvinda, colega de Figueiredo em Virgem Suta, Marlon, de Os Azeitonas, e Via. Por fim, Nuno Feist, com a ajuda de Aurea e Marisa Liz, volta a honrar Simone de Oliveira.

Na segunda-feira, a Banda do Mar, que une o casal brasileiro Mallu Magalhães, que escreveu uma canção para Beatriz Pessoa no Festival da Canção deste ano, e Marcelo Camelo ao baterista português Fred Pinto Ferreira, aparece para uma rara actuação numa noite partilhada com o angolano Waldemar Bastos. Dois dias depois, na quarta, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, com o Coro Voces Caelestes, atira-se a Mozart e Beethoven.

A noite de 11, sexta-feira, conta com concertos de Orelha Negra, outra das bandas de Fred Pinto Ferreira, cujo baixista, Francisco Rebelo, escreveu a canção com que David Pessoa concorreu este ano ao Festival da Canção. Não será o único participante do festival a actuar nessa noite: a rapper Capicua, que escreveu para Tamin, actua com a sua Guerrilha Cor-de-Rosa, ao lado de Marta Ren, Ana Bacalhau, Blaya e M7, também conhecida como Beatriz Gosta.

Além destes espectáculos, os próprios concorrentes do Festival da Eurovisão também vão actuar, sempre às 19h. Na sexta, os representantes dos países nórdicos (Suécia, Finlândia, Noruega, Islândia, Dinamarca e Estónia) marcam presença, bem como a Macedónia e a Eslovénia. Já no sábado será a vez de Letónia, Albânia, Bélgica, Suíça e Portugal. Interrompidas no domingo para a recepção no MAAT, as apresentações serão retomadas na segunda-feira, com os concorrentes de Montenegro, Ucrânia, Sérvia, Geórgia e Hungria a subirem ao palco. A Austrália, a Rússia, a Malta e a Roménia actuam na terça-feira, antes da primeira meia-final, não havendo ainda mais informações sobre o alinhamento do resto dos dias.

Sugerir correcção