Marrocos corta relações diplomáticas com o Irão

Marrocos acusa o Hezbollah de entregar à Frente Polisário mísseis SAM-9, SAM-11 e Strella.

Foto
Lusa

O Governo marroquino anunciou o corte de relações diplomáticas com o Irão, a quem acusa de armar, financiar e formar a Frente Polisário através do movimento xiita libanês Hezbollah.

O ministro marroquino dos Negócios Estrangeiros, Naser Burita, disse que já informou o seu homólogo de Teerão e que o encarregado de negócios iraniano tem de abandonar Marrocos o mais rápido possível.

Segundo Burita, Marrocos dispõe de “provas e dados” de que pelo menos um diplomata da Embaixada do Irão na Argélia participou durante “pelo menos dois anos como facilitador” entre o Hezbollah e a Frente Polisário em ações destinadas a capacitar os soldados para “ações de guerrilha urbana”.

O ministro negou que a rutura com o Irão esteja relacionada com o contexto que se vive na Síria ou com a situação do Médio Oriente em geral. Marrocos acusa o Hezbollah de entregar à Frente Polisário mísseis SAM-9, SAM-11 e Strella.

A Frente Polisário é um movimento político revolucionário que luta pela independência do território do Sara Ocidental e pela autodeterminação do povo sarauí (ou sarauita) desde 1973.