Juízes aguardam que deputados do PS arranjem tempo para falar com eles

Associação sindical espera que parlamentares socialistas honrem a sua palavra, discutindo aumentos salariais e carreiras.

Foto
Rui Gaudêncio

A Associação Sindical de Juízes Portugueses está à espera que os deputados do PS arranjem tempo para discutir o seu estatuto profissional, que foi enviado recentemente para a Assembleia da República.

O novo líder da associação, Manuel Ramos Soares, explicou nesta quinta-feira, à saída de uma reunião com a ministra da Justiça, que todos os grupos parlamentares, à excepção do PS, responderam aos seus pedidos de audiência, tendo os juízes já reunido com alguns deles. Quanto aos socialistas, “não responderam à solicitação enviada no passado dia 9 de Abril. Provavelmente não tiveram tempo”, observa o magistrado.

Do caderno reivindicativo dos juízes fazem parte os aumentos salariais. Durante as negociações com a associação sindical, a ministra da Justiça nunca mostrou abertura para falar de alterações remuneratórias ou outras alterações ao estatuto em vigor que implicassem aumento da despesa pública. Porém, no final de Setembro passado, houve deputados do PS a garantir que na discussão parlamentar que houvesse sobre o assunto este tipo de questões não seriam tabu – o que levou o sindicato a desmarcar uma greve agendada para Outubro, destinada a criar perturbações na validação dos resultados eleitorais autárquicos.

“Vamos ver se a palavra dada é mesmo palavra dada ou se, pelo contrário, é palavra tirada”, disse nesta quinta-feira Manuel Ramos Soares, para quem não é concebível que o Governo queira aumentar os deveres destes magistrados, mas não os seus direitos. Contactado pelo PÚBLICO, o vice-presidente da bancada do PS Filipe Neto Brandão assegurou que não lhe chegou às mãos nenhum pedido de audiência dos juízes. “Vou apurar o que se passou”, promete.