Coreia do Sul desliga altifalantes com propaganda contra Pyongyang

Decisão surge dias antes do encontro entre os líderes dos dois países e pretende transmitir uma mensagem de abertura ao diálogo e entendimento entre as duas Coreias.

Os altifalantes foram desligados durante a manhã desta segunda-feira
Foto
Os altifalantes foram desligados durante a manhã desta segunda-feira JIN-HEE PARK/EPA

A Coreia do Sul silenciou os altifalantes com propaganda anti-regime dirigida à Coreia do Norte. Os altifalantes espalhados na fronteira entre as duas Coreias foram desligados nesta segunda-feira de forma a transmitir uma mensagem de abertura e disponibilidade para o diálogo e entendimento entre os dois países na próxima sexta-feira. Para já, a Coreia do Norte, que também possui o seu sistema sonoro de transmissão de mensagens voltado para Seul, não silenciou os seus altifalantes.

Da música pop às críticas às notícias de propaganda do regime de Kim Jong-un, as dezenas de altifalantes sul-coreanos têm sido usados nas últimas décadas, consoante a relação diplomática vivida pelos dois países. As mensagens, transmitidas num elevado volume, podem ser ouvidas pelos soldados e civis na zona raiana e têm como objectivo persuadir os norte-coreanos a duvidar do que lhes é dito pelos seus líderes.

“Esperamos que esta decisão faça com que as duas Coreias interrompam as críticas e ataques de propaganda e contribua para criar a paz e para um novo começo”, afirmou o porta-voz do Governo sul-coreano, Choi Hoi-hyun, citado pela BBC.

Esta não é a primeira vez que os altifalantes são silenciados. Em 2004 o mesmo tinha acontecido como resultado de uma negociação entre os dois países. O silêncio durou mais de uma década, mas foi interrompido em 2015. Nesse ano dois soldados sul-coreanos foram gravemente feridos numa explosão de uma mina plantada na zona desmilitarizada.

A Coreia do Sul retomou as emissões de mensagens anti-regime no dia 10 de Agosto, o que Pyongyang considerou uma declaração de guerra e respondeu com as próprias mensagens de propaganda voltadas para o Sul da fronteira, 48 horas depois. À data, o regresso dos altifalantes anti-regime dos sul-coreanos levou à troca de disparos de artilharia pesada.

Na última sexta-feira, a Coreia do Norte anunciou que iria suspender os testes nucleares e balísticos e ordenar o desmantelamento das instalações em Pyunggye-ri. Depois do anúncio, um porta-voz do Presidente Moon Jae-in disse que esta decisão ajudaria a reduzir o clima de tensão na península coreana e “contribuir para criar um ambiente muito positivo” para as negociações de paz.

Kim Jong-un reúne-se com o Presidente da Coreia do Sul esta sexta-feira, em Panmunjom.

Na agenda segue-se um encontro marcado para o próximo mês com o Presidente norte-americano, Donald Trump.