Homem terá matado a mãe com objecto perfurante e "muita violência"

A vítima, 86 anos, era mãe do principal suspeito do crime. O homem está detido e a investigação do caso passou para a Polícia Judiciária.

Foto
O local foi interditado e a investigação passou para a Polícia Judiciária Nelson Garrido / Arquivo

A GNR deteve um homem, 50 anos, suspeito de ter matado a mãe, de 86 anos, na manhã deste domingo, no Pinhal Novo, concelho de Palmela. A GNR foi chamada ao local, mas a investigação passou para a Polícia Judiciária por ter contornos de homicídio. O crime terá sido cometido com "grande violência" e com recurso a um objecto perfurante, escreve a Lusa.

Fontes policiais contactadas pela Lusa afirmam que terá ocorrido uma "morte muito violenta", na casa da vítima, mas que ainda é prematuro apontar em concreto as circunstâncias do alegado homicídio e a forma da agressão. De acordo com as mesmas fontes, o crime terá sido perpetrado no sábado ou durante a última noite, horas antes do alerta, que foi dado hoje, por volta da hora de almoço, na rua Afonso de Albuquerque, na vila de Pinhal Novo, onde a mulher vivia. Escreve o Jornal de Notícias que foi o filho que a espancou até à morte.

Contactado pelo PÚBLICO, o Comando Territorial da GNR de Setúbal não confirma as circunstâncias do crime: “Fomos chamados ao local e quando chegámos deparamo-nos com uma situação de possível homicídio. O local foi interditado e a investigação passou para a Polícia Judiciária."

O suspeito, detido e à guarda da Polícia Judiciária de Setúbal, deverá ser apresentado na segunda-feira ao Tribunal de Setúbal para aplicação de eventuais medidas de coacção.

"A vítima apresentava [sinais de] alguma violência", disse fonte da GNR à Lusa, alegando desconhecer, para já, as circunstâncias do crime. O suspeito foi detido pela GNR e entregue à Polícia Judiciária de Setúbal. O cadáver da vítima foi transportado para a morgue do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, onde será autopsiado.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal, o alerta foi dado às 12h17, tendo as operações de socorro mobilizado os bombeiros de Pinhal Novo, a viatura médica de emergência e reanimação de Setúbal e uma equipa de psicólogos do Instituto Nacional de Emergência Médica. 

Ao contrário do que foi inicialmente avançado ao PÚBLICO pelo Comando Territorial da GNR de Setúbal, o suspeito terá 50 anos e não 39.

Sugerir correcção