Mulher mais velha do mundo morreu aos 117 anos

Japonesa Nabi Tajima estava internada desde Janeiro.

Foto
Nabi Tajima DR

Aquela que era considerada a pessoa mais velha do mundo, a japonesa Nabi Tajima, morreu no sábado à noite no Sul do Japão, com 117 anos de idade, noticiou neste domingo a Associated Press (AP).

Um funcionário da cidade de Kikai avançou que Nabi Tajima morreu no hospital, pouco antes das 20h, onde estava internada desde Janeiro.

Tajima nasceu a 4 de Agosto de 1900 e terá mais de 160 descendentes, sendo natural de Kikai, na província de Kagoshima, em Kyushu, a zona mais a sul das quatro ilhas principais do Japão.

A japonesa tornou-se a pessoa mais velha do mundo após a morte de Violet Brown, na Jamaica, em Julho de 2017, também com 117 anos.

Com a sua morte, Chiyo Yoshida, também japonesa, passou a ocupar o lugar da mulher mais velha do mundo, com 116 anos, de acordo com a entidade Gerontology Research Group, sediada nos Estados Unidos. Já o Guinness World Records, que estava no processo de certificar a idade de Nabi Tajima como a pessoa mais velha do mundo, reconheceu este mês o japonês Masazo Nonaka, de 112 anos, como o homem mais velho do mundo.

O Japão, conhecido pela longa expectativa de vida de seus habitantes, contava com cerca de 68 mil centenários listados no país no ano passado, segundo estatísticas oficiais.

Na semana que acabou também foi noticiada a morte do chileno Celino Villanueva Jaramillo, a quem as autoridades chilenas atribuíam 121 anos, mas cuja idade não era reconhecida por outras entidades, como o Guinness World Records.

Sugerir correcção