Foto

Morreu Willow: 80 anos depois, a rainha Isabel II já não tem corgis

O último dos corgis de Isabel II foi eutanasiado devido a um cancro. A rainha teve 30 cães desta raça ao longo de oito décadas

Willow, o último dos cães de raça corgi da rainha Isabel II, morreu aos 14 anos, depois de ter sido eutanasiado no domingo, 15 de Abril, devido a um cancro. A notícia foi dada pelo Daily Mail nesta quarta-feira, 18.

“A rainha lamentou a morte de cada um dos seus corgis, mas tem estado mais perturbada com a morte do Willow do que com qualquer uma das anteriores”, disse uma fonte do Palácio de Buckingham ao tablóide inglês. “Provavelmente, porque Willow era a última ligação aos seus pais e a um passado que recua até à sua infância. Realmente parece o fim de uma era.”

O cão pertencia à 14.ª geração que descendia de Susan, o primeiro corgi que os pais da rainha lhe ofereceram quando fez 18 anos, em 1944. Desde aí, já teve 30 cães da raça nativa do País de Gales e, em 2015, terá dito que este seria o último, já que iria parar de os criar para que eles não ficassem “sozinhos” quando morresse.

PÚBLICO -
Foto

A rainha inglesa ainda tem Vulcan e Candy, uma mistura entre corgi  e dachshund, a que os ingleses chamam “dorgis”, escreveu o mesmo jornal. Em 2016, a rainha foi fotografada com os dorgis e dois corgis, que entretanto morreram, para a capa da revista Vanity Fair aquando do 90.º aniversário da monarca.