Videovigilância contribui para o "sentimento de segurança das populações"

Isabel Oneto participou na apresentação oficial do sistema de videovigilância da cidade de Leiria.

Foto
NFACTOS / LUIS EFIGENIO

A secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, considerou nesta segunda-feira que os sistemas de videovigilância sob a responsabilidade da PSP irão contribuir para o sentimento de segurança e ordem pública da população.

A governante falava durante a apresentação oficial do sistema de videovigilância da cidade de Leiria e das novas instalações do Centro de Comando e Controlo do Comando Distrital da PSP deste concelho.

"Com estes sistemas, há não só a perspectiva de prevenção criminal, como também o reforço do sentimento de segurança das populações, num quadro de Estado de direito que garante o respeito pelos direitos, liberdades e garantias" dos cidadãos, salientou Isabel Oneto.

A captação de imagens tem colocada uma "sombra" em todas as janelas e portas, garantindo assim a privacidade de moradores. O controlo do sistema permite saber que imagem e quando foi captada, quem a gravou e quem acedeu às gravações, situação que "só pode ser feita no âmbito de uma investigação criminal, com autorização judicial", assegurou a governante.

Isabel Oneto destacou ainda que este sistema, com "tecnologias de informação e comunicação", permite fazer "não só a prevenção criminal", como também "dar resposta às ocorrências em tempo real com capacidade de gestão de meios".

Também o director nacional da PSP, Luís Farinha, destacou que este sistema de videovigilância vai ter uma "ligação directa com o centro de comando e controlo estratégico da direcção nacional e também uma gestão centralizada de meios e de operações que possam decorrer".

"Isso tem a ver com a racionalidade na utilização dos meios, com uma georreferenciação dos meios que estão em curso para que possamos saber em cada momento o que está a acontecer em cada um dos locais que são policiados pela PSP", acrescentou.

Luís Farinha adiantou que é neste sistema de videovigilância da cidade de Leiria e do centro de comando e controlo do comando de Leiria que "é feita a supervisão do sistema de videoprotecção da cidade de Leiria".

"Este é um dos primeiros centros de comando e controlo de uma rede que a PSP está a instalar em todo o país", afirmou, referindo que apenas em Lisboa funcionava um sistema similar.

Além da prevenção de crimes e na rapidez de resposta às ocorrências, o sistema permitirá ainda servir de prova. "As imagens podem vir a ser utilizadas existindo um processo-crime em curso e no quadro legal que a lei permite para a utilização dos sistemas de videovigilância", salientou.

Com um investimento de cerca de 350 mil euros por parte do município de Leiria, o presidente de Leiria, Raul Castro, admitiu a ampliação do espaço sob videovigilância, após a reavaliação dentro de dois anos. "Nessa altura se tomarão as medidas adequadas a manter ou a ampliar, o que dependerá dos resultados obtidos."

"Este projecto acaba por ser um instrumento de apoio à acção da PSP naquilo que é um dos objectivos fundamentais, que é garantir a segurança de pessoas e bens dos leirienses e de quem nos visita", rematou.

O sistema de videovigilância da cidade de Leiria tem 19 câmaras, colocadas entre a rua Capitão Mouzinho de Albuquerque, rotunda do Emigrante, rotunda do Sinaleiro e rua Machado Santos, "centrando-se, sobretudo, no centro histórico da cidade de Leiria", disse à agência Lusa a semana passada, o comissário Carlos Martins, do Comando Distrital de Leiria da PSP.

O sistema, que funciona 24 horas por dia, vai ser gerido no centro de comando e controlo do da PSP em Leiria, que, além desta valência, inclui a gestão das ocorrências comunicadas via 112, a supervisão dos meios operacionais e das ocorrências policiais em tempo real na área da PSP em todo o distrito, entre outras. Para esta nova valência, o centro de controlo, com novas instalações, foi reforçado com meios.