Vídeos de música no YouTube alvo de ciberataque

As imagens originais foram substituídas por fotografias de homens com máscaras e armas nas mãos e pela inscrição “Libertem a Palestina”.

Os atacantes substituiram os vídeos por esta imagem
Foto
Os atacantes substituiram os vídeos por esta imagem da série La Casa de Papel

Vários vídeos com os cantores Cardi B, Taylor Swift, Shakira, Eminem, Luis Fonsi e Drake no YouTube foram alvo de um ciberataque esta manhã. As imagens foram substituídas por fotografias de homens com máscaras e armas nas mãos e pela inscrição “Libertem a Palestina”. Apesar da suposta motivação política, os responsáveis, que se apresentam como a dupla “Prosox e Kuroi’sh” nos títulos modificados, escrevem que é tudo “uma brincadeira” para praticarem técnicas de programação e ataques online. As imagens escolhidas pelos atacantes foram retiradas da série de televisão espanhola La Casa de Papel.

Inicialmente, o YouTube optou por “não comentar a situação” quando contactado pelo PÚBLICO. Num email posterior, a fonte oficial da empresa em Portugal acrescenta que "depois de detectar actividade fora do comum numa mão cheia de canais do Vevo, trabalhámos rapidamente com o nosso parceiro para impedir o acesso a esses vídeos enquanto eles investigam a situação."

Os vídeos originais pertenciam todos ao canal do Vevo, que é um projecto que reúne vídeos de vários grupos musicais, como a Universal Music Group e a Sony. Entre os mais afectados, está Despacito, de Luís Fonsi, que é actualmente o vídeo mais visto de todos os tempos no site, com mais de cinco mil milhões de visualizações. Em resposta a perguntas do PÚBLICO, a Vevo diz que o "problema está controlado", mas que ainda está a "trabalhar para voltar a repor todos os vídeos afectados no catálogo." A empresa não revela o número total de vídeos modificados pelos atacantes.

No Twitter, Prosox, um dos alegados responsáveis pelo ataque – que se descreve como um fã do YouTube –  afirmou: “Não deixem o controlo do vosso site a um programador qualquer que não preveja este tipo de ataques. Foi para me divertir. Se quisesse prejudicar os vossos clientes, teríamos apagado todos os vídeos”, alerta. “Não me julguem.”

Actualização (16h45, 10 de Abril): Foi acrescentado o comentário da Vevo, e clarificado que a imagem utilizada pelos atacantes foi retirada de um episódio da série espanhola La Casa de Papel.