Virgil Abloh escolhido para director artístico da Louis Vuitton

Abloh, que tem a sua marca, a Off White, é também colaborador de Kanye West.

Foto
O criador, em Paris na semana da moda, no final da apresentação da sua marca Getty Images

Virgil Abloh, 37 anos, foi nomeado para o cargo de director artístico da colecção de homem da Louis Vuitton, depois da saída de Kim Jones para a casa Dior. O  primeiro desfile terá lugar em Junho durante a Semana da Moda Masculina de Paris.

Abloh, que tem a sua marca, a Off White, desde 2012, é também colaborador de Kanye West, e na sua conta de Instagram deixou antever o anúncio da Louis Vuitton – a maior marca de luxo mundial, avaliada em 23,26 mil milhões de euros em Maio de 2017, segundo o Guardian – ao publicar uma imagem do famoso malão da marca francesa. Pouco depois, a própria empresa confirmava a contratação.

"Depois de acompanhar com grande interesse a ascensão de Virgil, desde o momento em que trabalhou comigo na Fendi em 2006, fiquei muito entusiasmado por ver como a sua criatividade inata e abordagem disruptiva o tornaram tão relevante, não apenas no mundo da moda mas na cultura pop dos nossos dias. A sua sensibilidade em relação ao luxo e savoir-faire serão instrumentais para transportar a colecção de homem da Louis Vuitton até ao futuro”, declara Michael Burke, presidente e CEO da Louis Vuitton, em comunicado.

Para o criador, "esta é a oportunidade de pensar como será o próximo capítulo do design de luxo numa marca que representa o auge do luxo", revela ao New York Times. "Sempre esteve entre os meus sonhos mais loucos mostrar à geração mais jovem que não existe apenas uma maneira de ser alguém nesta função, que pode ser de uma modernidade fantástica", acrescenta ainda o designer, com formação em arquitectura. Abloh vai deixar os EUA, com toda a família, para viver em Paris.

O designer é o primeiro director artístico afro-americano da Louis Vuitton e um dos poucos designers negros escolhidos pelas maisons francesas. As excepções são o francês Olivier Rousteing, director criativo da Balmain, e o britânico Ozwald Boateng que foi o designer de moda masculina da Givenchy de 2003 a 2007.

Segundo o Nouvelle Observateur, Abloh é "o" cool, uma vez que passa música, é DJ, e esse seu lado mais irreverente reflecte-se na roupa que desenha para a sua marca, que desfila em Paris desde 2015. A esperança da Louis Vuitton é que essa sua veia se reflicta no trabalho que fará no futuro, uma vez que tem sido tendência das grandes marcas conquistar o público mais jovem, que gosta de street wear.

"Virgil é um dos poucos designers que realmente casa a cultura de rua com a moda de luxo. É o primeiro designer negro a ocupar uma posição como esta nos salões dourados da LVMH [a holding francesa que detém a Louis Vuitton entre outras marcas de luxo]. A sua nomeação é um passo na direcção certa para a diversidade, e é um momento criativo particularmente estimulante para a indústria", declara Edward Enninful, editor-chefe da revista Vogue britânica.

Abloh também apresentou o seu trabalho em importantes instituições de design por todo o mundo como a Harvard Graduate School of Design, a Columbia Graduate School of Architecture, Planning and Preservation e a Rhode Island School of Design. Em 2019 terá uma exposição do seu trabalho passado e actual no Museu de Arte Contemporânea de Chicago, Illinois. Galardoado com diversos prémios, recentemente recebeu os prémios de British Fashion Awards Urban Luxe e International Designer of the Year na gala GQ Men of the Year em 2017.