Um nevão alaranjado surpreendeu a Europa de Leste

A culpa é das areias do Saara. O fenómeno não é inédito, mas tem sido particularmente intenso esta semana.

Foto
É um fenómeno que ocorre em média uma vez a cada cinco anos, mas que está a ter especial intensidade esta semana DR

As montanhas e pistas de esqui de vários pontos da Europa de Leste estão, ao contrário do branco habitual, cobertas por um manto alaranjado. O fenómeno é causado pela presença de areias do deserto do Saara, arrastadas pelo vento para milhares de quilómetros de distância, na neve que cai em países como a Ucrânia, Roménia, Moldávia e Rússia. Nas redes sociais, multiplicam-se as fotografias à neve alaranjada.

Os meteorologistas ouvidos pela BBC explicam que é um fenómeno relativamente comum, passível de ocorrer a cada cinco anos.

Apesar da presença da poeira do deserto ser normal, este ano a concentração de areia na neve é maior do que em anos anteriores. A tempestade de areia foi tão intensa que foi possível identificá-la nas imagens de um satélite da NASA, a agência espacial norte-americana, do dia 23 de Março. O Observatório de Atenas, na Grécia, por onde a poeira passou rumo a Norte, descreve-a como uma das maiores deslocações de sempre de areia do deserto do Saara, segundo cita a CNN.

Nas estâncias de esqui, e apesar de os atletas se queixarem da fraca visibilidade e de um sabor a areia na boca, o fenómeno tem sido aproveitado para actualizar as redes sociais com fotos únicas.