Estas são as canções da segunda semifinal da Eurovisão

A segunda semifinal da Eurovisão é a 10 de Maio na Altice Arena, em Lisboa (há uma actuação no dia anterior, para o júri deliberar, mas a 10 é que é o espectáculo que passa em directo na televisão). Nesta segunda leva de canções, poder-se-ão ouvir as entradas de países como Austrália, Moldávia, Noruega, Montenegro, Polónia, Malta, Suécia, Dinamarca ou Rússia.

Foto
Este ano, a Eurovisão decorrerá em Portugal pela primeira vez Valentyn Ogirenko

Dois dias depois do arranque a 8 de Maio, a primeira edição da Eurovisão em Portugal, segue-se a segunda semifinal. Tal como os outros eventos da competição, é composta por três espectáculos (um para os jurados, outro para famílias e o último em directo para a televisão) a 9 e 10 de Maio. Nela vão participar países como Austrália, Moldávia, Noruega, Montenegro, Polónia, Malta, Letónia, Eslovénia, Suécia, Dinamarca, Roménia, San Marino, Sérvia, Ucrânia, Hungria, Geórgia, Holanda ou Rússia, com 18 canções a concurso. Há ainda três países com direito de voto nesta cerimónia: França, Alemanha e Itália, que fazem parte dos chamados "cinco grandes" da Eurovisão e foram pré-qualificados, tal como Portugal, o vencedor do ano passado.

Quem passar à próxima fase irá à final da Eurovisão, que será a 12 de Maio, na Altice Arena e contará com actuações de Mariza e Ana Moura, Salvador Sobral – a cantar Amar Pelos Dois e um inédito –, Branko e Beatbombers, o duo de DJ Ride e Stereossauro. A última vaga de bilhetes para as semifinais e a final será posta à venda a 5 de Abril. Todas as cerimónias terão apresentação de Sílvia Alberto, Filomena Cautela, Catarina Furtado e Daniela Ruah.

Primeira parte

Rússia

Julia Samoylova - I Won't Break

Julia Samoylova, ou Yuliya Samoylova, tinha sido seleccionada para ir à Eurovisão no ano passado. Só que nem ela nem o seu país acabaram por ir a Kiev, já que a cantora foi banida da Ucrânia durante três anos por ter ido à Crimeia, que foi anexada pela Rússia, cantar. Este ano, Julia, que sofre de amiotrofia espinhal e actua de cadeira de rodas, vinga-se com I Won’t Break, que se refere à condição médica da intérprete. Foi escrita por Leonid Gutkin, Netta Nimrodi e Arie Burshtein, exactamente pela mesma equipa que assinou Flame is Burning, a canção que Julia esteve quase a defender em 2017.

Sérvia

Sanja Ilic & Balkanika - Nova Deca

Os Balkanica de Sanja Ilic tentam dar um toque algo moderno (e por "moderno" entenda-se "à anos 1990") à música bizantina e medieval sérvia, com flauta e toques electrónicos. É isso mesmo que acontece em Nova Deca, com três vocalistas – duas mulheres e um homem.

Dinamarca

Rasmussen - Higher Ground

A candidata dinamarquesa é interpretada por (Jonas Flodager) Rasmussen, que tem farto cabelo e barba, canta nos Hair Metal Heröes, uma banda de versões dos anos 1980, e é alguém cuja carreira tem passado também pelo teatro musical. Higher Ground, que pouco ou nada tem que ver com a canção homónima de Stevie Wonder, é inspirada pela história do chefe viking Magnus Erlendsson. Segundo o intérprete, é um tema sobre resolver conflitos de forma pacífica, sem recurso à violência.

Roménia

The Humans - Goodbye

The Humans é uma banda de Bucareste que celebrou um ano de existência no mesmo dia em que ganhou Selectia Nationala, o concurso romeno que escolhe quem vai representar o país à Eurovisão. Estão na competição com Goodbye, uma balada pop-rock com violoncelo cuja letra pede às pessoas para não desistirem dos seus sonhos.

Austrália

Jessica Mauboy - We Got Love

Jessica Mauboy ficou em segundo lugar na quarta época da versão australiana de Ídolos. Mesmo não tendo vencido a competição, a projecção que conquistou deu-lhe uma grande fama no seu país. E possibilitou o lançamento de vários álbuns e singles de sucesso, transformando-o numa das artistas mais bem-sucedidas da Austrália. Filha de pai timorense e mãe indígena australiana, tem colaborações com nomes como Ludacris, Flo Rida, Snoop Dogg ou Pitbull e, além da música, também é actriz de cinema e televisão. Vai apresentar em Lisboa We Got Love, um tema pop electrónico com muito de radiofónico.

Noruega

Alexander Rybak - That's How you Write a Song

Alexander Rybak já participou na Eurovisão em 2009, e goza de grande popularidade no seu país. Tal como Fazer uma Cançãotema que os portugueses Blocco (dos quais fazia parte Ricardo Carriço) levaram ao Festival da Canção de 1991, a sua That's How you Write a Song versa sobre o próprio acto de escrever uma canção, com um certo ambiente disco-funk.

Moldávia 

DoReDos - My Lucky Day

A candidata moldava é interpretada por um trio nacional, natural de Rybniza, na Transnístria, mas a canção não fica confinada às fronteiras do país: tem sopros dos balcãs, foi escrita por Philipp Kirkorov, um popular cantor e apresentador russo de origem búlgara, e o teledisco soalheiro que apresenta o tema foi filmado num dia não muito veraneante em Santorini, na Grécia.

San Marino

Jessika (feat. Jenifer Brening) - Who We Are

Jessika (Muscat) é maltesa e já tinha tentado concorrer à Eurovisão várias vezes pelo seu país de origem. Só agora, por San Marino, é que finalmente conseguiu chegar à competição com esta Who We Are. É um tema que mudou bastante entre a primeira eliminatória e a final do 1in360, o concurso que a apurou. Havia artistas a interpretarem mais do que uma canção e a colaborarem com outros, e Jessika, que tinha ainda outra música, apresentou Who We Are numa versão acústica ao lado do rapper Irol, que estava a concorrer com dois outros temas e acabou por desistir de a acompanhar na final. A versão que chega a Lisboa é a segunda, mais electrónica, que foi apresentada com robôs a dançar no palco e uma parte rap feita pela alemã Jenifer Brening. Mas ainda poderá sofrer mudanças até Maio, já que a letra menciona o Twitter e marcas são proibidas na competição. San Marino já teve problemas com referências do género: em 2012 o país foi obrigado de mudar a letra da canção que levou à Eurovisão por ter “Facebook” no nome.

Holanda

Waylon - Outlaw In 'Em

Willem Bijkerk, como é conhecido na vida civil, é um cowboy holandês que foi roubar o seu nome artístico a Waylon Jennings, o seu herói, e faz outlaw country – daí o nome da canção apresentada – e rock sulista norte-americano. Foi escolhido para representar o seu país e partiu para Nashville, no Tennessee onde escreveu cinco canções e escolheu uma delas para trazer a Lisboa. É a segunda vez que participa na Eurovisão: em 2014 participou como membro de The Common Linnets, uma banda que partilhava com Ilse DeLange.

Segunda parte

Montenegro

Vanja Radovanovic - Inje

Com 35 anos, Vanja Radovanovic anda nisto desde 2004, tendo em 2006 concorrido ao Beovizija, que escolhe os candidatos à Eurovisão na Sérvia e ficado em 21º lugar. Nessa altura, a sua Montenegro natal ainda não fazia parte do certame. Agora vai apresentar, pelo seu país natal, uma balada em montenegrino com muito de balcânico, cheia de emoção, drama e severidade.

Suécia

Benjamin Ingrosso - Dance You Off 

O apelido não engana: Benjamin Ingrosso é primo de Sebastian Ingrosso, dos Swedish House Mafia – não são os únicos músicos da família, já que a irmã Bianca canta e o irmão Oliver é DJ e produtor, por exemplo. Ingrosso tem carreira feita em musicais nos palcos e ganhou o Let’s Dance 2014, um reality show de dança. Concorre este ano com Dance You Off, pop electrónica com algo de disco-funk.

Hungria

AWS - Viszlát nyár

Os AWS existem desde 2006 e lançaram Fata Morgana, o primeiro álbum, em 2011. Vivem na intersecção entre o pós-hardcore e o metal, com uma variedade de gritos que pode remeter para ambos os géneros. São, sem dúvida, uma escolha bastante diferente de todas as outras que concorrem ao Festival.

Malta

Christabelle - Taboo

Desde criança que Christabelle Borg está habituada aos holofotes e aos palcos. Além de cantora, foi também apresentadora de televisão na adolescência. Com vários êxitos malteses no currículo, tentou várias vezes concorrer pelo seu país à Eurovisão, mas só conseguiu entrar na competição este ano. A responsável por isso é Taboo, canção que pretende pôr as pessoas a pensar sobre doenças mentais. 

Letónia

Laura Rizzotto - Funny Girl

Laura de Carvalho Rizzotto nasceu no Brasil, filha de mãe brasileira (com ascendência portuguesa), e a canção que interpreta, também poderia ser, tal como a canção belga, o tema-título de um filme da saga James Bond. Apesar do ambiente, a letra não envolve agentes secretos e é sobre uma mulher que se apaixona pelo seu melhor amigo, um sentimento que não é recíproco, já que ele só vê nela alguém que o faz rir.

Geórgia

Iriao - For You

Esta foi a última canção da Eurovisão a ser divulgada, já que não passou por uma competição televisiva e foi seleccionada internamente pela televisão pública do país. É cantada em georgiano e chama-se originalmente Sheni gulistvis, só que o nome com que chega a Lisboa é For You. Os Iriao são um grupo vocal de canto polifónico georgiano, que misturam a tradição folclórica nacional com pitadas de jazz, e existem desde 2013. 

Polónia

Gromee feat. Lukas Meijer - Light Me Up

O DJ e produtor polaco Gromee e o cantor sueco Lukas Meijer já tinham colaborado em Without You, que tem mais de 10 milhões de visualizações no YouTube, e agora voltam a juntar-se para Light Me Up, música de dança electrónica para as massas. Gromee é o dos óculos e do chapéu e Meijer é o do chapéu e da guitarra.

Eslovénia

Lea Sirk - Hvala, ne!

Outra concorrente que só agora conseguiu chegar à Eurovisão apesar de já ter tentado várias vezes antes, Lea Sirk trará a Lisboa uma canção de música de dança electrónica. O tema é cantado em esloveno, mas a cantora que no ano passado gravou uma versão de Amar Pelos Dois já disse que ia tentar adicionar português ou inglês à letra de Hvala, ne! (“Obrigado, não!”) antes de chegar ao nosso país.

Ucrânia

MÉLOVIN - Under the Ladder

MÉLOVIN, que se chama Kostyantyn Mykolayovych Bocharov, foi vencedor de uma temporada do X-Factor ucraniano. No ano passado, este cantor que usa uma lente de contacto branca e azul no olho esquerdo tentou ir à Eurovisão com Wonder, mas acabou por ficar em terceiro lugar na final da competição ucraniana. Desta feita, conseguiu passar à fase seguinte com Under the Ladder, que tem um refrão em que várias vezes repete expressões como "whoa whoa" e "yeah".