Silva Peneda vai integrar novo órgão da Altice para as relações laborais

Depois das polémicas em torno da estratégia de cortes de pessoal na antiga PT, que até levaram à alteração ao regime legal da transmissão de estabelecimento, a Altice criou um órgão consultivo para as relações laborais.

Alexandre Fonseca é o presidente da Altice Portugal
Foto
Alexandre Fonseca é o presidente da Altice Portugal Nuno Ferreira Santos

A Altice anunciou esta quinta-feira que José Silva Peneda junta-se a João Proença na liderança do Conselho Consultivo para o desenvolvimento dos recursos humanos e das relações laborais da operadora de telecomunicações.

"Depois de João Proença ter aceitado o convite, agora é José Silva Peneda que se junta ao projecto da Altice Portugal", refere a operadora de telecomunicações, em comunicado, adiantando que "ambos vão assumir a presidência do Conselho Consultivo para o desenvolvimento dos recursos humanos e das relações laborais em regime de rotatividade".

"Foi com o maior gosto que aceitei o convite por parte da Altice Portugal para participar neste projecto inovador que tem como objectivos principais a valorização dos seus trabalhadores e criação de condições para o estabelecimento de plataformas de compromisso", afirma o antigo ministro do Emprego e ex-presidente do Conselho Económico e Social (CES), José Silva Peneda.

O Conselho Consultivo terá a competência de emitir propostas, pareceres e reflexões sobre questões levantadas pelo Comité Executivo da Altice Portugal e poderá ainda pronunciar-se, por sua iniciativa, sobre temas estratégicos de recursos humanos e relações laborais.

"É um desafio aliciante pelo carácter inovador deste Conselho, mas também pelos objectivos que estão explícitos: valorização dos trabalhadores e desenvolvimento das relações laborais", refere, por sua vez, João Proença, antigo líder da UGT.

"A Altice Portugal dá, assim, um passo inédito nas relações laborais, definindo como objectivos desta estrutura a valorização do diálogo, do esclarecimento e da criação de plataformas de compromisso neste sector", salienta a operadora de telecomunicações.

"Estamos empenhados em alcançar a estabilidade laboral na Altice Portugal, um objetivo que também passa pela abertura ao diálogo. Acreditamos que este órgão vem trazer um novo equilíbrio e uma visão de independência à gestão da relação com os nossos recursos humanos", salienta o presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca.

"Tivemos o cuidado de escolher duas individualidades de reconhecido mérito público e com uma larga experiência e competência inquestionável nas áreas dos recursos humanos, diálogo social e relações laborais. Para nós é uma honra podermos contar com João Proença e Silva Peneda na liderança desta estrutura, já que temos a certeza que darão contributos muito valiosos", acrescentou.

A Altice Portugal sublinha que este Conselho "é um mecanismo único em Portugal em organizações com a dimensão" da operadora de telecomunicações "e pretende ter um papel consultivo activo nas relações entre a empresa, os seus colaboradores e as estruturas que os representam".