Perguntas e Respostas

Em que ponto está o "Brexit"?

No momento em que se está hoje, quer de ambiente político em Londres quer das negociações, o Reino Unido vai mesmo sair da União Europeia em Março de 2019.

Foto
Tobey Melville/Reuters

Em que ponto está a negociação?
O Reino Unido e a União Europeia já tinham chegado a acordo sobre três alíneas do divórcio, marcado para as 23 horas de sexta-feira 29 de Março de 2019: quanto é que Londres tem que pagar a Bruxelas, o que acontecerá à fronteira da Irlanda do Norte com a República da Irlanda (na verdade não há um acordo, mas uma promessa de não ter uma fronteira física) e os direitos dos cidadãos europeus que vivem no Reino Unido, e dos britânicos que vivem em países da União Europeia. Agora vão avançar para o que será a relação futura, havendo um período de transição de dois anos destinado a suavizar o que será essa relação de divorciados.

O que é o período de transição?
É o tempo que começa a contar a 29 de Março de 2019 e que serve para que as duas partes ponham em curso os mecanismos que permitam às empresas, e não só, prepararem-se para quando entrarem em vigor as novas regras da relação pós-"Brexit”. É também o período em que será possível detalhar esta nova relação. O que ficou acordado nesta segunda-feira é que esse período termina a 30 de Dezembro de 2020 — até lá, continua a haver livre circulação de pessoas e bens mas Londres já terá que cumprir novos regulamentos que surjam sem participar na sua aprovação. 

Como será a relação futura?
Não se sabe. As negociações só podiam arrancar depois de fechados os termos do período de transição. Esperam-se agora seis meses de negociações sobre o que será a futura relação e muitos pontos têm que ser definidos (relação comercial, viagens e segurança). Se tudo correr bem, o acordo será fechado a tempo da data de 29 de Março de 2019.

Quer dizer que o “Brexit” vai mesmo acontecer?
A pergunta é feita pela BBC porque apesar de o Governo de Londres e de partidos na oposição dizerem que sim, há sectores em campanha para travar o processo (os ex-primeiros-ministros trabalhista, Tony Blair, e conservador, John Major, por exemplo). Responde a BBC: nada é certo — até por causa da fronteira irlandesa —, mas no ponto em que se está hoje, quer no ambiente político em Londres quer nas negociações, o Reino Unido vai sair da União Europeia.