Agenda

Sete ideias para sair esta semana

Oriente-se por festas e artes, pastores e tremores. Com uma ementa de se lhe tirar o chapéu.
Foto
DR

Festas orientadas

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

Lisboa, Museu do Oriente
De 16 de Março a 27 de Maio

São duas festas numa só, com oito países dentro. O convite para o décimo aniversário do Museu do Oriente e 30.º da Fundação Oriente manda viajar sem sair de Alcântara. Feita a inauguração de Um Museu do Outro Mundo – exposição que combina obras e espólio de José de Guimarães com peças do museu (para ver até 3 de Junho) –, abre-se uma sequência de dezenas de actividades que promovem a descoberta de diferentes culturas orientais através de espectáculos, visitas temáticas, workshops, demonstrações, conferências e gastronomia. A viagem começa na Índia (17 de Março a 1 de Abril) para escutar o sarod de Partha Sarathy, fazer ioga, aprender a vestir o sari, ouvir contos tradicionais ou experimentar danças de Bollywood. Próximos destinos: Coreia (25 de Março), Filipinas (8 de Abril), Tailândia (15 de Abril a 11 de Maio), Japão (16 a 22 de Abril; 24 e 25 de Maio), Bangladesh (29 de Abril a 4 de Maio), China (5 e 6 de Maio) e Timor-Leste (12 a 27 de Maio). A 20 de Maio, todos os sabores se fundem no Street Food Festival.
Grátis (mediante inscrição ou levantamento prévio do bilhete), excepto espectáculos de Partha Sarathy (8€), Danças tradicionais da Tailândia (8€) e Tayko Drums (15€)

 

Foto
Nuno Ferreira Santos

Um gigante e o septeto

Lisboa, Hot Clube de Portugal e Teatro Municipal São Luiz
Dias 18 e 21 a 23 de Março

Também em festa anda o Hot Clube de Portugal, o histórico clube de jazz português. Fundado há 70 anos, pelas mãos de um grupo liderado por Luiz Villas-boas (o sócio número um), é desde então lugar sagrado de jam sessions, centro de projecção de futuros grandes músicos e palco para estrelas do jazz mundial, além de escola de jazz. Para celebrar o número, o guitarrista Bruno Santos e o Septeto do Hot Clube de Portugal prepararam um concerto especial. Especial também será a presença do norte-americano Joe Lovano, mestre do saxofone e brilhante construtor de pontes entre as velhas correntes e a modernidade. É convidado a tocar no Hot Clube com o seu Trio Fascination e no São Luiz com a Orquestra de Jazz do Hot Clube, regida por Luís Cunha.
Horários: dia 18, às 22h30, no Hot Clube (Septeto do Hot Clube); dias 21 e 22, às 22h30 e 24h, no Hot Clube (Joe Lovano: Trio Fascination); dia 23, às 21h, no São Luiz (Joe Lovano com Orquestra de Jazz do Hot Clube)
Bilhetes de 9€ a 17€

 

Foto
Fernando Veludo

Pelos caminhos do pastoreio

Boticas
Todos os dias

A pretexto do Dia do Pai (19 de Março) e com o tempo primaveril à porta, é boa altura para juntar a família para um passeio fora dos percursos habituais, por trilhos ancestrais. Em Boticas, estão abertos os Caminhos do Pastor. Os caminhantes vão ao encontro de um pastor que lhes conduzirá os passos e mostrará de que são feitos os seus dias, com o rebanho por companhia e muitas histórias e lendas para contar. Os carreiros vão também dar a paragens para contemplar a serra, aldeias históricas e contactos com gentes que ainda vivem da terra, sem esquecer a degustação de fumeiros, a prova do Vinho dos Mortos típico de Boticas ou um trago do chamado matabicho do Barroso.
Bilhetes a partir de 30€ (um dia), 78€ (dois dias) e 105€ (três dias). Grátis para crianças até três anos; desconto de 50% para crianças dos quatro aos 11 anos

 

Foto
Daniel Blaufuks Pedro Cunha

À escala de São Miguel

Ponta Delgada, vários locais
De 20 a 24 de Março

Depois da sucessão de sismos reais em Fevereiro, os Açores voltam a sentir novo abalo, desta vez criativo: o Tremor torna a fazer mexer o centro histórico de Ponta Delgada e outros pontos da ilha de São Miguel. Tem a música no epicentro, chamando nomes como Dead Combo, Boogarins, Mykki Blanco, Liima, Mdou Moctar, Aïsha Devi, The Parkinsons ou Ermo, mas estende a agitação a outras zonas, com propostas originais de articulação das artes com a paisagem, o património e a comunidade. Exemplo disso é a produção que abre o festival: Levantados do Chão, um vídeo feito por Daniel Blaufuks no Monte Palace, um hotel de cinco estrelas abandonado, com uma banda filarmónica local. O festival segue com concertos (muitos só anunciados na hora e em locais inusitados), laboratórios, exposições, conversas, um Mini-Tremor para os mais pequenos e um Tremor Todo-o-Terreno que convida a percorrer a ilha com música criada para o efeito, nesta quinta edição, por Tír na Gnod.
Programa completo aqui.
Passes de 25€ a 35€

 

Foto

À mesa, à francesa

Vários locais
Dia 21 de Março

A gastronomia francesa é servida ao jantar um pouco por todo o mundo graças ao Goût de/Good France. Em 150 países, para cima de três mil chefs (mais um milhar que no ano passado) servem esta inspiração noutros tantos menus. Em Portugal, são 34 os restaurantes que se associam ao evento, no continente e nas ilhas. Cozinhada pelo premiado chef Alain Ducasse, sob tutela do Governo francês, a iniciativa é uma espécie de versão actualizada dos Jantares de Epicuro que Auguste Escoffier promovia no início do século XX. Esta quarta edição dá particular destaque a uma região francesa, a Nova Aquitânia. E homenageia o recém-desaparecido Paul Bocuse, lançando o desafio de incluir nas ementas um pouco do legado do chef que dizia que "clássica ou moderna, só existe uma cozinha… a boa." 

 

Foto
DR

Chapéus assim não há muitos

São João da Madeira, Museu da Chapelaria
Até 31 de Março

Em terra de chapeleiros, uma exposição de chapéus. São João da Madeira, onde a tradição da chapelaria faz parte do histórico industrial, recebe uma colecção que é tudo menos clássica (imaginamos o furor que fazem nas corridas de Ascot, onde os chapéus recebem quase tanta atenção como os cavalos). Herdeiras da experiência de Maor Zabar na concepção de adereços e figurinos para teatro, as criações do designer israelita primam pela extravagância e pelas interpretações muito literais de itens da natureza ou do dia-a-dia. Tanto podem integrar plantas carnívoras como brinquedos. Ou sortidos de gelados, ovos estrelados e pratos de sushi. Costurados à mão, com traços de humor e ambição artística, são tão realistas que o título da exposição é também um pedido: Por Favor, Não Coma os Chapéus do Maor Zabar.
Horário: terça a sexta, das 9h às 12h30 e das 14h às 18h; sábado, das 10h às 13h e das 14h às 18h: domingo e feriados, das 10h30 às 12h30 e das 14h30 às 18h. Encerra no domingo de Páscoa.
Bilhetes a 2€; Grátis ao domingo de manhã e para crianças até 12 anos

 

Foto
DR

Cenas de um escândalo

Águeda, Centro de Artes
Dias 23 e 24 de Março

Um banco, uma mesa e um jarro de água. Não é preciso mais para discutir o que é ou não arte. Só humor. E a energia de uma boa troca de ideias com o público. É assim O Escândalo de Philippe Dussaert, uma peça-conferência interpretada por um veterano actor brasileiro (também autor e encenador): Marcos Caruso. Dirigido por Fernando Philbert, dá vida ao texto do dramaturgo francês Jacques Mougenot, uma sátira que parte da figura de um copista de quadros famosos para questionar a arte contemporânea. Multipremiado e muito visto no Brasil, o espectáculo tem enchido salas também em Portugal nos últimos meses e prepara-se para sair de cena. Águeda é a última paragem da digressão.
Horário: às 21h30.
Bilhetes 8€ a 10€