Líder parlamentar nega fragilidade de Barreiras Duarte mesmo que seja arguido

Fernando Negrão explica que a falta do deputado esta manhã se deveu a razões de "natureza pessoal".

Fernando Negrão defendeu Feliciano Barreiras Duarte
Foto
Fernando Negrão defendeu Feliciano Barreiras Duarte Miguel Manso

O líder da bancada do PSD Fernando Negrão desvaloriza a investigação a Feliciano Barreiras Duarte, deputado e secretário-geral do PSD, por causa do seu currículo académico, e nega qualquer fragilização mesmo que venha a ser constituído arguido. 

Feliciano Barreiras Duarte preside à comissão parlamentar de Segurança Social e Trabalho, mas faltou esta quarta-feira de manhã, altura em que decorreu a audição do Ministro das Finanças, Mário Centeno. Questionado sobre se esta ausência fragiliza o deputado, Negrão respondeu negativamente, referindo a condição de “arguido”. “Não me parece, o facto de ser arguido não debilita ninguém, uma vez que a qualidade de arguido é uma qualidade que até serve para defender a própria pessoa em tribunal”, disse Negrão aos jornalistas no final da conferência de líderes, no Parlamento.

Questionado pelos jornalistas sobre se Barreiras Duarte é arguido – Fernando Negrão referiu que se “evoluir” para esse estatuto não implica uma fragilização do deputado. "Não, no caso não é arguido, mas tendo sido aberto um processo e podendo evoluir para aí, direi que isto faz parte do normal funcionamento das instituições", afirmou. Negrão foi então confrontado com a questão de se saber se há indícios para que Barreiras Duarte se torne arguido. "Não há indícios para tal", disse.

Negrão começou por desvalorizar a falta desta manhã, dizendo que os deputados por vezes estão ausentes por trabalho “partidário”, mas acabou por revelar que a justificação dada pelo deputado foi de “natureza pessoal”.