Wim Wenders realiza documentário com o Papa Francisco

Primeiras imagens do filme divulgadas esta terça-feira, no 5.º aniversário do pontificado de Jorge Bergoglio. Estreia mundial apontada para Maio.

Foto
Wim Wenders com o Papa Francisco Vatican News

Vemos abrirem-se as portas do Vaticano, e uma voz off anuncia: “Pela primeira vez na História, o Papa abre as suas portas para abordar as perguntas e os problemas com que nos defrontamos, como um líder cuja fé inspira o mundo”.

Começa assim o trailer do documentário que Wim Wenders está a realizar sobre o Papa Francisco, e que foi desvendado esta terça-feira, no dia em que se assinalou o 5.º aniversário da escolha de Jorge Bergoglio, ex-cardeal de Buenos Aires, como o 266.º Papa da História.

Que a Santa Sé e a situação da instituição Igreja nos nossos dias, nomeadamente a sua implicação em escândalos de pedofilia, era algo que de há muito interessava o conhecido realizador alemão de As Asas do Desejo, já se sabia – de tal modo que, em 2010, houve mesmo notícia do seu projecto de abordar essa temática. Não se imaginava era que esse projecto iria acabar por ganhar contornos bem diferentes.

Com o título O Papa Francisco, um Homem de Palavra, Wim Wenders optou por fazer, “mais do que um documentário biográfico, uma viagem pessoal com o Papa Francisco”, como se pode ler na sinopse do filme, cuja estreia está anunciada para o próximo mês de Maio.

No trailer de O Papa Francisco, um Homem de Palavra, em perto de dois minutos o espectador é de facto levado a acompanhar, em imagens documentais, as sucessivas viagens que Francisco I realizou pelos vários continentes nestes cinco anos de pontificado. Vemo-lo na ONU e no Congresso americano, e a viajar numa espécie de “Mini do Mister Bean” na terra das limusinas – e ouvimo-lo dizer que “não se pode servir a dois senhores: ou servimos a Deus, ou servimos o dinheiro” –; vemo-lo na Zona Zero de Manhattan e no Centro Mundial Comemorativo do Holocausto, em Jerusalém; em acampamentos de refugiados e de imigrantes no Mediterrâneo; em visitas à Palestina, a África, à Ásia e à América do Sul.

“Mesmo nos meus sonhos mais ousados, jamais imaginei que iria realizar um filme sobre o Papa Francisco”, disse Wim Wenders, citado pelo site Vatican News, que apresenta Um Homem de Palavra como um documentário que põe o espectador face a face com Francisco, criando assim a possibilidade do diálogo com quem nunca se exime a contactar as pessoas directamente, sejam agricultores ou operários, imigrantes ou refugiados, crianças ou idosos, presos ou habitantes de favelas.

Pela câmara do realizador de O Amigo Americano passa também a opinião e a atenção que Francisco dedica aos grandes temas do mundo actual: a guerra e a morte, o meio ambiente e a justiça social, os ricos e os pobres, a família e a pedofilia.

Ainda segundo o Vatican News, a ideia da produção deste filme – uma grande co-produção internacional, que inclui o próprio Vaticano – partiu do prefeito da Secretaria de Comunicação da Santa Sé, Monsenhor Dario Edoardo Viganò. O site institucional da Santa Sé não faz referência à data de estreia do documentário, mas o IMDb aponta o dia 18 de Maio como data de estreia nos Estados Unidos.