Na hora da despedida, Tillerson não falou de Trump e avisou para o perigo russo

O até agora secretário de Estado norte-americano diz que vai delegar todas as suas responsabilidades e que no final deste mês sai definitivamente do Departamento de Estado.

Foto
Reuters/LEAH MILLIS

Rex Tillerson, até agora secretário de Estado norte-americano, e que foi nesta terça-feira substituído por Mike Pompeo, afirmou que vai delegar todas as suas responsabilidades ao seu número dois e deixará definitivamente o cargo no fim do mês.

Num discurso em directo para as televisões, Tillerson não referiu nunca o Presidente norte-americano enquanto agradecia a toda a gente que trabalhou com ele no Departamento de Estado.

O até agora secretário de Estado norte-americano lembrou os “progressos” que atingiu nos últimos tempos, entre os quais a “campanha de máxima pressão sobre a Coreia do Norte” que “superou todas as expectativas” ou vários “cessar-fogos na Síria”, que “salvaram muitas vidas”, apesar de reconhecer que “há muito para fazer” naquele país.

Tillerson avisou ainda que há também um longo caminho a percorrer para “desenvolver a relação com a China” e para conter Moscovo: “A continuar assim [a Rússia] vai ficar cada vez mais isolada. O que é não é desejo de ninguém”, disse.

Por fim, Tillerson afirmou que vai regressar à sua “vida privada”.