Trabalhos de reparação da ponte móvel de Leixões sem início previsto

Desde sexta-feira que a infra-estrutura se encontra inacessível ao trânsito de automóveis e peões. Condições meteorológicas adversas atrasam início de obras.

Ponte encontra-se imobilizada desde a noite de sexta-feira
Fotogaleria
Ponte encontra-se imobilizada desde a noite de sexta-feira Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Trabalhos não serão iniciados até as condições climatérias serem propícias
Fotogaleria
Trabalhos não serão iniciados até as condições climatérias serem propícias Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Trânsito congestionado nos acessos de Leça da Palmeira
Fotogaleria
Trânsito congestionado nos acessos de Leça da Palmeira Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Ponte móvel faz a ligação das margens entre Matosinhos e Leça da Palmeira
Fotogaleria
Ponte móvel faz a ligação das margens entre Matosinhos e Leça da Palmeira Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Ponte chegou a estar imobilizada mês e meio, em 2013
Fotogaleria
Ponte chegou a estar imobilizada mês e meio, em 2013 Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta

O mau tempo que se abate sobre o país impede que se iniciem os trabalhos de reparação da ponte móvel de Leixões, que se encontra imobilizada desde sexta-feira passada. Fonte do gabinete de assessoria de imprensa da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A. (APDL) disse ao PÚBLICO que “a restauração está dependente do estado do tempo” e, como quarta-feira se avizinha de intempérie, as obras não podem ser iniciadas já esta segunda-feira. A mesma fonte não conseguiu adiantar a origem da avaria que mobiliza a ponte desde a noite da passada sexta-feira, referindo apenas que se trata de uma “avaria imprevista”.

O encerramento da ponte móvel de Leixões tem causado longas filas no trânsito, com os automobilistas obrigados a encontrar rota alternativa. De relembrar que esta infra-estrutura facilita diariamente a mobilidade entre Matosinhos e Leça. O trânsito automóvel está a ser canalizado para o viaduto da A28.

Os trabalhos durarão aproximadamente uma semana, segundo fonte da APDL. Enquanto a situação não está normalizada, os passageiros serão transportados por autocarros que irão funcionar a cada 10 minutos, durante o dia, e de 20 em 20 minutos, no período nocturno. A APDL informa ainda que os autocarros que asseguram a ligação entre as margens terão dois pontos de acesso: em Matosinhos, no acesso nascente à ponte móvel (junto à paragem da Resende) e, em Leça da Palmeira, por baixo da ponte (junto à paragem dos STCP).

A ponte móvel tem, desde a sua inauguração em 2007, registado alguns problemas. Em 2013, uma avaria imobilizou a infra-estrutura durante mês e meio. A peça danificada não era fabricada em série e, antes da instalação, foram necessários estudos para garantir a segurança da ponte. Também em 2014 a ponte foi obrigada a parar para reparações, mas a situação foi regularizada em poucos dias.

Por agora, a ponte móvel de Leixões continuará de braços erguidos até que o clima permita o início dos trabalhos de reparação, que terão a duração de uma semana.  

Texto editado por Ana Fernandes