Sigmar Gabriel não vai integrar novo Governo alemão

Era chefe da diplomacia.

Foto
MARKUS HEINE/EPA

O SPD não conta com o actual ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Sigmar Gabriel, para o futuro Governo de coligação com a CDU de Angela Merkel. Gabriel fez o anúncio na sua conta no Twitter, depois de contactos com Andrea Nahles, que será a próxima líder do SPD, e com o líder interino, Olaf Scholz.

“Andrea Nahles e Olaf Scholz informaram-me de que não vou integrar o próximo Governo”, escreveu Gabriel, acrescentando que se manterá apenas como deputado no Bundestag, o Parlamento de Berlim.

Na última legislatura, Sigmar Gabriel, líder do SPD entre 2009 e 2017, foi vice-chanceler, ministro da Economia e ministro dos Negócios Estrangeiros.

No início de 2017, Gabriel aceitou abandonar a liderança do partido para abrir caminho à eleição de Martin Schulz, então considerado mais capaz de levar o SPD a uma vitória nas legislativas de 24 de Setembro. Porém, com Schulz o SPD obteve o seu pior resultado de sempre, 20,5% dos votos.

Durante as negociações entre o SPD e a CDU (União Democrata-Cristã) para a formação de uma nova coligação, Schulz reclamou para si a pasta dos Negócios Estrangeiros, o que suscitou resistências no partido e do próprio Gabriel, que afirmou que lhe tinha sido assegurado que, a haver coligação, permaneceria no cargo.

Gabriel deu então uma entrevista criticando a liderança do partido, que acusou de “falta de respeito” pelo modo como pretendia substituí-lo, a ele que, lembrou, é um dos políticos mais populares da Alemanha. Martin Schulz acabou por renunciar ao Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O SPD anuncia sexta-feira a lista dos seus ministros no novo Governo (nas pastas das Finanças, Negócios Estrangeiros, Trabalho, Família, Justiça e Ambiente).

A imprensa alemã especulava que poderia ser Heiko Maas, actual ministro da Justiça, o mais forte candidato ao cargo. Maas foi quem conseguiu a aprovação da lei sobre o discurso de ódio na Internet, que, embora controversa, é vista por muitos como um exemplo de combate bem-sucedido.