Vai haver uma nova série de Star Wars

Jon Favreau, que fez os dois primeiros Homem de Ferro e a versão em imagem real de O Livro da Selva, vai escrever e ser o produtor executivo deste projecto para o vindouro serviço de streaming da Disney.

Foto
Jon Favreau vai ser produtor executivo e argumentista da série nova de Star Wars Reuters/MARIO ANZUONI

Já tinha sido anunciado em Novembro que a Disney estava a planear uma nova série de Star Wars em imagem real, para se estrear no serviço de streaming que o gigante do entretenimento está a planear lançar em 2019. Esta quinta-feira foi anunciado que essa série, ainda sem nome e sem data de saída confirmada, será escrita e produzida executivamente por Jon Favreau. A notícia é da The Hollywood Reporter, que cita um comunicado dilvugado no site oficial da saga

No comunicado, pode ler-se Kathleen Kennedy a gabar Jon, que emprestou a voz à série animada Star Wars: The Clone Wars e aparecerá ainda em Han Solo: Uma História de Star Wars, que sai a 24 de Maio, como “a mistura perfeita de talento de produção e escrita, combinada com uma fluência no universo de Star Wars”. Acrescenta ainda que este irá trabalhar “com um grupo diverso e argumentistas e realizadores”.

Esta última parte do comunicado é importante, ainda para mais tendo em conta que a notícia sai no Dia Internacional da Mulher. Tem sido assinalado que, desde que Star Wars entrou, em 2015, numa nova fase com O Despertar da Força, ainda não foram convidadas argumentistas e realizadoras para trabalhar nesse universo – onde existem cada vez mais personagens femininas com protagonismo. Nos últimos meses, têm sido anunciados vários filmes e sagas, todos encabeçados por homens.

Em Novembro de 2016, Kathleen Kennedy era citada pela revista Variety a afirmar que era uma prioridade para a Lucasfilm, a produtora que ela dirige, contratar mulheres para realizar filmes, mas que estas não podiam vir sem experiência. E é uma missão que lhe parece cara, apenas ainda não teve repercussões: em Outubro do ano passado, Kennedy propôs, num jantar da revista Elle para celebrar as mulheres de Hollywood, uma comissão para mudar a cultura da indústria do cinema, o que acabou por acontecer em Dezembro. Já em Dezembro, Rian Johnson, que escreveu e realizou O Último Jedi, afirmou numa conferência de imprensa em Londres que "estava na altura" de haver entre os realizadores da saga mulheres e homens não-brancos.

Favreau fez carreira como actor e argumentista antes de se estrear na realização, campo em que foi responsável por filmes como a comédia natalícia Elf – O Falso Duende, os dois primeiros Homem de Ferro (e faz de Happy Hogan no universo cinematográfico Marvel), Chef ou o Livro da Selva em versão imagem real que saiu em 2016. Está também a preparar um novo Rei Leão em imagem real que sairá em Julho de 2019, além de ter trabalhado atrás das câmaras em séries de televisão como Revolution, About a Boy, The Orville ou Young Sheldon. O anúncio do site da saga inclui uma declaração do realizador: "Se me tivessem dito aos 11 anos que iria poder contar histórias no universo Star Wars, não teria acreditado."