O feminismo está na moda (literalmente)

Para marcar o Dia Internacional da Mulher, juntámos algumas peças para quem quer vestir o feminismo.

Fotogaleria
Fotogaleria
Capa Caseify, disponível em casetify.com (39 dólares)
Fotogaleria
T-shirt Bershka (4,99 euros)
Fotogaleria
T-shirt Pull& Bear (4,99 euros)
Fotogaleria
Camisola Stradivarius (7,99 euros)
Fotogaleria
Gorro Asos (8,11 euros)
Fotogaleria
T-shirt H&M (9,99 euros)
Fotogaleria
T-shirt Topshop (21 euros)
Fotogaleria
Camisola Bershka (9,99 euros)
Fotogaleria
T-shirt Pull & Bear (4,99 euros)
Fotogaleria
T-shirt Zadig & Voltaire (90 euros)
Fotogaleria
T-shirt Mademe, disponível em mademenyc.com (68 dólares)
Fotogaleria
T-shirt Otherwild, disponível em otherwild.com (32 dólares)
Fotogaleria
T-shirt Female Collective, disponível em femalecollective.org (32 euros)

Nos dias que correm, já são poucas as marcas de moda de massas que não têm peças dirigidas às feministas. Os slogans e trocadilhos tornaram-se ubíquos.

No ano passado, durante a semana de moda de Nova Iorque – dias depois da tomada de posse de Trump e da Marcha das Mulheres –, a passerelle transformou-se num palco político, com várias colecções inspiradas no movimento feminista e músicas de carga simbólica, como This is Not America, de Bowie. No final do desfile Prabal Gurung todas as modelos saíram com uma t-shirt diferente. Entre elas lia-se “apesar de tudo, ela persistiu”, em referência ao movimento #shepersisted, que nasceu depois de a senadora democrata Elizabeth Waren ter sido impedida de falar no senado norte-americano.

Para assinalar o Dia da Mulher, o Culto juntou algumas peças para quem quer vestir o feminismo, na fotogaleria em cima. Antes de começar, vale a pena ler sobre os novos feminismos, porque "o feminismo está na moda, mas a sua mensagem não se esgota em frases estampadas nas t-shirts das lojas ou em discussões nas caixas de comentários nas redes sociais".