Política

Sócrates, do “choque tecnológico” à bancarrota

Foto
23 de Março de 2011: José Sócrates sai da Assembleia no início do debate onde o PEC foi chumbado DANIEL ROCHA

Em 2005, José Sócrates conquista a primeira e única maioria absoluta do PS. Governa o país rodeado de elogios, apostando no "choque tecnológico" e nas obras públicas, uma política de despesismo do Estado que embateu na crise económica internacional. Em 2010, adopta as primeiras medidas de austeridade, mas o chumbo do PEC IV por toda a oposição parlamentar a 23 de Março de 2011 leva à sua demissão.

Com o país à beira da bancarrota e já demissionário preside à negociação do resgate de 78 mil milhões de euros com a troika da Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional. Perde as legislativas seguintes e a 21 de Novembro de 2014 é detido no âmbito do processo Operação Marquês em que é acusado de fraude fiscal, branqueamento de capitais, corrupção e tráfico de influências.