Teatro do Bairro Alto procura director artístico

Processo de recrutamento aberto pela EGEAC deverá estar concluído em Maio.

Público faz fila para assistir ao último recital da Cornucópia, no dia 17 de Dezembro de 2016
Foto
Público faz fila para assistir ao último recital da Cornucópia, no dia 17 de Dezembro de 2016 Nuno Ferreira Santos

A EGEAC, empresa municipal responsável pela gestão de diversos espaços culturais de Lisboa, lançou esta quarta-feira um processo de recrutamento para seleccionar o futuro director artístico do Teatro do Bairro Alto, a quem caberá dinamizar este espaço emblemático, que foi ao longo de mais de 40 anos a casa da companhia Teatro da Cornucópia.

Se a inclusão da sala no novo modelo de gestão dos teatros municipais de Lisboa anunciado no final do ano passado pela vereadora da Cultura da Câmara de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, permitiu salvaguardar a sua sobrevivência enquanto espaço dedicado ao teatro, a EGEAC pretende agora encontrar uma direcção que volte a fazer do Teatro do Bairro Alto um pólo dinamizador da vida cultural daquela zona da cidade.

Os candidatos deverão apresentar uma proposta que “promova a criação, produção e apresentação de projectos emergentes e experimentais no âmbito das várias artes de palco: teatro, dança, performance e música”, disse à Lusa a presidente da EGEAC, Joana Gomes Cardoso, sublinhando a adequação do flexível formato black box da sala às exigências da criação artística contemporânea.

Analisadas as candidaturas, cujo prazo de entrega termina já no próximo dia 30, os três concorrentes com classificação mais alta serão entrevistados presencialmente, durante a primeira quinzena de Abril, por um júri que incluirá Joana Gomes Cardoso, a administradora do Teatro Nacional do D. Maria II Sofia Campos, o coreógrafo Rui Horta, a jornalista Maria João Guardão e o investigador Pedro Costa, do ISCTE (Instituto Universitário de Lisboa). Prevê-se a que decisão final do júri seja divulgada em Maio.

Criado pelo Teatro da Cornucópia em 1975, quando a companhia anteriormente fundada por Luís Miguel Cintra e Jorge Silva Melo se mudou para este espaço, o Teatro do Bairro Alto fechou as portas no dia 17 de Dezembro de 2016.