Porto

Bombeiros recolhem ossadas humanas em Rio Tinto

Ossos terão sido guardados há várias décadas. Polícia Judiciária do Porto está a investigar.
Foto
fábio augusto / arquivo

Os Bombeiros Voluntários da Areosa, Gondomar, foram chamados, na tarde desta terça-feira a uma casa em obras localizada em Rio Tinto, no mesmo concelho, para recolher "ossadas alegadamente humanas", indicou fonte desta corporação.

Atingiu o seu limite de artigos

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

A Polícia Judiciária está a investigar o caso e fonte daquela entidade indicou entretanto ao PÚBLICO que os primeiros exames já permitiram estabelecer que em causa estão mesmo ossadas humanas. Os ossos terão sido guardados há várias décadas e os investigadores vão agora tentar averiguar em que circunstâncias é que isso aconteceu.

A ocorrência foi registada cerca das 12h50, altura em que foi solicitado aos bombeiros um carro de remoção para transportar as ossadas ao Instituto de Medicina Legal do Porto.