Diogo Vieira da Silva e Maria Pinto Teixeira P3
Foto
Diogo Vieira da Silva e Maria Pinto Teixeira P3

É um café. Com activismo, por favor

Ela vive para os Animais de Rua, ele coordena um projecto europeu que combate a discriminação e o “bullying” homofóbico. Ambos acreditam que "tudo vai melhorar". Maria Pinto Teixeira e Diogo Vieira da Silva vão estar à conversa no Festival P, a 3 de Março, no Porto

O encontro está marcado para as 12h30, a 3 de Março, e promete dar tema de conversa para a hora de almoço que o segue. Chama-se "Café com Activismo", mas o debate entre Maria Pinto Teixeira, presidente da Animais de Rua, e Diogo Vieira da Silva, coordenador da Tudo Vai Melhorar, serve como aperitivo para uma discussão mais alargada sobre activismo em Portugal.

A P3rsonalidade de 2017 é do Porto, advogada, activista e a fundadora de uma associação que luta pela esterilização dos animais errantes. Até agora, a Animais de Rua já conseguiu que mais de 21 mil cães e gatos fossem esterilizados, mas Maria, 37 anos, acredita que faltam abordagens “mais racionais, profissionais e, sobretudo, mais integradas na sociedade”.

A defensora dos direitos dos animais vai estar à conversa com Diogo Vieira da Silva, activista pelos direitos LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgéneros e Intersexuais) há mais de uma década, apesar do jovem, também do Porto, só ter 26 anos. Assume a coordenação europeia do It Gets Better, um projecto de apoio a jovens LGBTI que, através de depoimentos em vídeo, quer combater a discriminação e o bullying homofóbico. Diogo, que ficou em segundo lugar na votação para P3rsonalidade, vai ainda lançar este ano a associação Variações, vocacionada para comércio e turismo LGBTI.

O debate vai ser moderado por Amanda Ribeiro, uma das subeditoras do P3, no átrio do Hard Club, no Porto.

O Festival P, no próximo sábado, 3 de Maço, tem entrada gratuita — apesar de alguns eventos serem reservados a assinantes mediante inscrição prévia. Vamos conversar? Chega aí um café.