Diogo Piçarra desiste após acusação de plágio

O músico Diogo Piçarra desistiu após a polémica com alegado plágio da música a concurso. Canção Mensageira de Aline Frazão irá substituir o tema.

Foto
O músico de 27 anos tinha passado à final com pontuação máxima do júri e do público DR

Diogo Piçarra, um dos finalistas a concurso no Festival da Canção, desistiu nesta terça-feira depois de ter sido envolvido em suspeitas de ter apresentado uma canção plagiada. A desistência foi assumida pelo próprio artista, através de uma publicação nas redes sociais.

“Não existem palavras para agradecer todo o apoio e carinho que tenho recebido nas últimas 24 horas de colegas de profissão, amigos, família e fãs”, começa por escrever o cantor, na mensagem partilhada pelas 21h, no seu Facebook e Instagram. Em causa está uma comparação — que esta segunda-feira adquiriu uma dimensão viral nas redes sociais — entre a música escrita por Diogo Piçarra, a Canção do fimque no domingo passou à final do Festival da Canção, com a pontuação máxima tanto do júri como do público, e um tema religioso da Igreja Universal do Reino de Deus, Abre os Meus Olhos, uma versão de uma canção gospel, Open Our Eyes, do norte-americano Bob Cull. 

“Tudo isto que se criou em torno da minha participação, já não é Música”, lamenta. “Não quero deixar de dizer o orgulho que poderia ser representar o meu país num concurso como a Eurovisão, mas já não faz sentido nenhum sequer tentar ganhar essa oportunidade.” “A minha carreira e vida não dependem disto”, nota o músico de 27 anos.

“Só depende de vocês e nesse sentido sei que estarei PARA SEMPRE bem acompanhado. A todos os concorrentes espero que saia do Festival da Canção o próximo vencedor da Eurovisão 2018, e estarei aqui, como todos os portugueses, a aplaudir de pé”, conclui no comunicado. No Twitter, pela mesma hora do anúncio, o cantor partilhou um excerto da Canção do Fim, em tom de analogia ao desfecho da sua participação no concurso de música.

RTP elogia "integridade do artista"

A organização do Festival da Canção "compreende e respeita a decisão do compositor e intérprete Diogo Piçarra", mas esclareceu que "a RTP não duvidou em momento nenhum da integridade do artista, cuja carreira já fala por si", apesar dos "argumentos e questões colocadas sobre o tema".

No lugar da primeira classificada, Canção do Fim, estará o tema composto por Aline Frazão e interpretado por Susana Travassos, Mensageira, que tinha ficado em oitavo lugar na segunda semi-final, informou a RTP em comunicado. A canção assume o número 760 100 802 (sorteado para Diogo Piçarra), com a contagem a iniciar-se do zero a partir da data do anúncio do afastamento de Diogo Piçarra.

Esta segunda-feira o cantor já tinha rejeitado as acusações de plágio, apesar de reconhecer as semelhanças entre as músicas. “A minha posição mantém-se em relação à minha música, a consciência tranquila e cabeça erguida”, sublinha. No entanto, o músico explica que não pretende “alimentar mais esta nuvem”. 

Segundo o músico, a ideia de Canção do fim surgiu-lhe em 2016, mas teria ficado guardada por o músico a considerar "algo especial". "No entanto, a sua simplicidade e a sua progressão de acordes não é algo que não tenha sido inventado, tal como tudo na música. E é engraçado como a vida tem destas coisas, coincidência divina ou não, e perceber que a Internet é o verdadeiro juiz dos tempos modernos. Aclama mas também destrói", tinha afirmado o músico ainda na segunda-feira.

A final do Festival da Canção realiza-se no domingo, no Pavilhão Multiusos de Guimarães, e será transmitida em directo na RTP1, RTP Internacional e RTP Play. O vencedor do Festival da Canção irá participar em Maio no Festival da Eurovisão da Canção, que este ano se realiza em Lisboa, depois de Salvador Sobral ter vencido a última edição, dando a primeira vitória de sempre a Portugal.