Telemóveis ao volante, nostalgia da Nokia, e selfies 3D no Mobile World Congress

Começou há menos de um dia, mas já há muitas novidades daquela que é a maior feira de tecnologia do mundo dedicada a aparelhos móveis.

Foto
A feira de telemóveis de Barcelona começou nesta segunda-feira LUSA/ALBERTO ESTEVEZ

O Mobile World Congress, em Barcelona, começou há menos de um dia, mas já há muitas novidades daquela que é a maior feira de tecnologia do mundo dedicada a aparelhos móveis. É lá, que, todos os anos, muitos fabricantes de mostram novos produtos, tecnologias e projectos. A Samsung, que é líder de mercado em termos de unidades vendidas, marcou o “dia zero” (um dia antes da abertura oficial) ao mostrar os seus novos smartphones. As outras marcas também já fizeram apresentações.

O smartphone da Huawei leva o carro

A Huawei quer mostrar que alguns dos seus telemóveis já são inteligentes o suficiente para conduzir. A marca escolheu a feira de Barcelona para demonstrar o RoadReader (“leitor de estradas”) – um projecto em que o topo de gama da marca, o Huawei Mate 10, é usado para dar instruções a um Porsche Panamera.

Apresentado em Outubro, o Huawei Mate 10 traz um “chip de inteligência artificial” que é utilizado pela câmara para identificar vários objectos e reconhecer vozes mesmo quando há barulho de fundo. Agora, essas funcionalidades são adaptadas para a condução (o processo demorou cinco semanas a estar concluído). De acordo com um comunicado da marca chinesa, “contrariamente a outros carros autónomos que se limitam a detectar obstáculos, a Huawei transformou o Porsche Panamera num carro autónomo que vê e percebe o ambiente.” Com o telemóvel, o carro consegue distinguir diferentes objectos – por exemplo, cães, bicicletas, bolas e gatos – e reagir de forma adequada.

Câmaras escondida

Outro dos destaques da Huawei está escondido num novo portátil da marca, o MateBook X Pro. Quando pressionada, uma das teclas revela uma câmara. A empresa justificou a novidade com a preocupação dos utilizadores ante a possibilidade de se activar a câmara do computador em remoto. Para copiar uma moda que começou nos smartphones, o ecrã do novo portátil é táctil e ocupa 91% da parte frontal do aparelho. Vem com um processador Intel i7 e 16GB de memória RAM.

PÚBLICO -
Foto
A funcionalidade deve ajudar os utilizadores a sentirem-se mais seguros

A fabricante chinesa Vivo também trouxe uma câmara escondida para o evento. Para poupar espaço no ecrã (e garantir que ocupa toda a parte da frente do telemóvel), a câmara frontal de 8 megapixéis está escondida e aparece quando se pressiona um botão. Além disso parte do ecrã do telemóvel é um leitor de impressões digitais, eliminando a necessidade de colocar o dedo sobre um sensor específico. 

PÚBLICO -
Foto
A nova câmara não tira espaço do ecrã

Regresso ao passado com a Nokia

Tal como o ano passado, a Nokia decidiu apresentar um aparelho que aposta na nostalgia entre a sua gama de telemóveis novos. O Nokia 8110 4G é uma versão moderna do clássico Nokia 8110 (um telemóvel de 1996, com uma tampa que deslizava para revelar o teclado e se popularizou no filme Matrix). A marca dedica o aparelho "aos originais": custa 79 euros, e tem capacidade 4G e uma bateria que promete durar até 25 dias em modo standby.

Além do modelo a que o mundo decidiu chamar “telemóvel banana”, a marca apresentou três novos smartphones (Nokia 8 Sirocco, Nokia 7 Plus e o novo Nokia 6). Juntam-se à família Android One, uma linha de telemóveis que usa o sistema operativo Android, como é concebido pelo Google, sem alterações. No topo da pirâmide, está o Nokia 8 Sirocco (749 euros) que vem com dois sensores duplos traseiros, uma câmara principal de 12 megapixéis e uma secundária de 13 megapixéis para tirar melhores fotografias.        

PÚBLICO -
Foto
A Nokia dedica o 8810 4G aos "originais". Nokia

Selfies tridimensionais

A Sony também apresentou um topo de gama – o Xperia XZ2 (chega seis meses depois da versão anterior). Uma das grandes novidades é a capacidade de captar selfies a três dimensões.

A aplicação 3D Creator, apresentada com os modelos Xperia XZ1 e XZ Premium, que permitia fotografias a três dimensões de objectos, pode agora ser utilizada para selfies. A aplicação passa a funcionar na câmara frontal do aparelho para que os utilizadores possam tirar fotografias da sua cara a três dimensões e publicá-las no Facebook.