AR-15, a arma favorita dos assassinos em massa

Parece uma arma de guerra, tem acessórios que a tornam quase tão potente como uma metralhadora e, acima de tudo, é legal - todos os condimentos para que gostem dela.

Foto
Reuters/GEORGE FREY

A AR-15 é a arma mais utilizada nos homicídios em massa nos Estados Unidos. Foi assim na escola de Sandy Hook, San Bernardino, Las Vegas, ou, mais recentemente, em Parkland. É uma arma altamente popular nos EUA, e a sua venda é legal — apenas a comercialização das armas automáticas é proibida.

A AR-15 é a versão semiautomática da M-16. Isto é, dispara uma bala de cada vez que se pressiona o gatilho, ao contrário das automáticas que disparam várias balas de cada vez que se carrega no gatilho.

Este dado serviu de argumento para a legalização do acesso às AR-15: não é uma arma de guerra, cuja venda e utilização por civis é proibida, apesar do seu aspecto ser semelhante às metralhadoras utilizadas pelo Exército dos EUA.

Porém, existem dispositivos à venda por cerca de cem dólares (81 euros) que praticamente transformam as semi-automáticas numa automática, sendo geralmente usados pelos autores dos homicídios em massa: são os chamados bump stocks.

A AR-15 tem todas as características necessárias para chamar a atenção dos seus potenciais utilizadores: parece uma arma de guerra real, tem acessórios que a tornam quase tão potente como uma metralhadora e, acima de tudo, é legal.

Sugerir correcção