Espaço

Veículo Space Rider (da Agência Espacial Europeia) deverá aterrar nos Açores

Vasco Cordeiro anunciou esta quarta-feira que a ESA comunicou ao Governo açoriano a sua decisão. Um grupo de peritos visita o arquipélago em Abril.
Foto
Visão artística do veículo Space Rider ESA/Jacky Huart

A Agência Espacial Europeia (ESA) escolheu os Açores para acolher um local de aterragem do projecto Space Rider, referiu esta quarta-feira o Presidente do governo açoriano, Vasco Cordeiro. Falando no plenário da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), na Horta, Vasco Cordeiro adiantou que a ESA comunicou na última terça-feira a decisão ao Governo regional e valorizou a escolha, garantindo que o projecto vai “gerar emprego qualificado, quer ao nível dos serviços quer ao nível dos recursos”.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

O projecto da ESA “tem como objectivo proporcionar à Europa um sistema de transporte espacial integrado, acessível, independente e reutilizável para acesso e retorno do espaço”, indica uma nota do Governo Regional dos Açores. Em Junho de 2017 a ESA já tinha admitido a possibilidade de recorrer a uma das ilhas do arquipélago, sugerindo mesmo que fosse Santa Maria, para usar como local de aterragem do veículo espacial que deverá ser lançado em 2020 e regressar à Terra em 2025.

“O Space Rider, cujo antecessor realizou em Fevereiro de 2015 um voo suborbital com aterragem no mar, será lançado a bordo do [foguetão] Vega-C a partir de Kourou, na Guiana Francesa, e irá transportar cargas úteis com vários objectivos”, explica ainda o comunicado do Governo regional. E conclui: “A ESA preenche, deste modo, uma lacuna na sua área de operações que, até agora, não contemplava o retorno autónomo do espaço e, desta forma, integra os Açores numa das fases mais críticas das operações, que é a aterragem.”

Os Açores, através do coordenador da Estrutura de Missão para o Espaço, estão representados no grupo de trabalho da ESA que está a planear esta missão, estando prevista uma visita de alguns representantes desta equipa ao arquipélago português em Abril para analisar os potenciais locais que possam servir para este projecto. As actividades a desenvolver no local de aterragem que vier a ser escolhido nos Açores “irão envolver a telemetria e telecomando do veículo, a gravação e arquivo de dados, tratamento e distribuição de dados pós-voo, gestão e controlo de emergência, controlo na reentrada da atmosfera e aterragem do veículo”, indica ainda o executivo açoriano.

Este será um dos projectos que Portugal está a desenvolver com a ESA, que está a ser directamente negociado com o Governo regional, e que se enquadra na estratégia portuguesa do espaço (Portugal Espaço 2030), aprovada na semana passada em Conselho de Ministros e que tem como ambição a criação de um centro espacial nos Açores.