Mais um descarrilamento na Beira Alta

CP está a realizar transbordos em autocarro entre Mangualde e Santa Comba Dão para os passageiros dos comboios Intercidades, e entre Mangualde e Nelas para os dos comboios regionais.

Foto
O comboio acidentado é de transporte de carga Patrícia Martins / Arquivo

Um comboio de mercadorias descarrilou esta tarde entre Mangualde e Nelas encontrando-se a circulação interrompida na linha da Beira Alta. Não houve vítimas.

A CP está a realizar transbordos em autocarro entre Mangualde e Santa Comba Dão para os passageiros dos comboios Intercidades, e entre Mangualde e Nelas para os dos comboios regionais. Os comboios internacionais Sud Expresso (Lisboa – Hendaya) e Lusitânia Expresso (Lisboa – Madrid) irão ter transbordo entre Sta. Comba Dão e Vilar Formoso, em ambos os sentidos. Não há previsão de quando a linha será desobstruída.

O comboio acidentado pertencia à Medway e vinha de Vilar Formoso com produtos importados destinados ao Ikea.

Em quatro anos este é o sétimo descarrilamento que se registou na linha da Beira Alta. Seis dos acidentes envolveram comboios de mercadorias e apenas um ocorreu com uma composição de passageiros.

A linha da Beira Alta aguarda há anos por uma modernização que tarda em arrancar. O Plano de Investimentos em Infraestruturas Ferrovia 2020, apresentado em 2016, previa que neste corredor ferroviário estivessem já 251 quilómetros em obras, mas não há ainda nenhuma adjudicação assinada. A Infraestruturas de Portugal reconhece que houve atrasos na realização dos projectos e que as obras de modernização são para avançar, mas não sabe ainda em que prazos.

Os inconvenientes destes descarrilamentos na Beira Alta poderiam ser minimizados se a linha da Beira Baixa tivesse o troço Covilhã – Guarda já a funcionar, o que permitiria desviar o tráfego ferroviário por aquele corredor. Segundo o Ferrovia 2020, estas obras já deveriam estar a realizar-se no terreno para ficarem concluídas em finais de 2018. O contrato de adjudicação foi assinado em Novembro de 2017 e o novo calendário é agora Março de 2019.