Clooney, Oprah e Spielberg vão juntar-se aos estudantes e marchar contra a posse de armas

Casal Clooney anunciou que irá 500 mil dólares à organização do protesto que será em Washington, no próximo mês, e outras celebridades seguiram o exemplo.

Foto
Reuters/MARIO ANZUONI

George e Amal Clooney anunciaram nesta terça-feira que vão doar 500 mil dólares (405 mil euros) para a organização da marcha que os estudantes da Florida decidiram fazer em Washington, no próximo mês de Março, a favor do controlo de armas nos EUA. Este protesto surge depois do último tiroteio numa escola, na Florida, em que morreram pelo menos 17 pessoas

"A nossa família estará presente no dia 24 de Março, lado a lado com esta incrível geração de jovens de todo o país e, em nome dos nossos filhos, Ella e Alexander, vamos doar 500 mil dólares para ajudar a financiar este evento. A vida das nossas crianças depende disso", declarou o George Clooney em comunicado, citado pela Reuters.

O anúncio do Clooney foi seguido por Oprah, Steven Spielberg e a mulher de Spielberg, Kate Capshaw, que se juntaram ao movimento e se comprometeram a igualar o donativo do casal, com 500 mil dólares cada.

O casal Clooney é conhecido por doar grandes montantes a causas políticas. Há um ano, deram um milhão de dólares (810 mil euros) ao Southern Poverty Law Center, uma organização não governamental de defesa dos direitos humanos, depois de uma manifestação de supremacistas brancos ter provocado a morte de uma mulher que participava numa contra-manifestação.

A ideia da concentração de estudantes em Washington, na "March for Our Lives", partiu dos estudantes da secundária Marjory Stoneman Douglas, na Florida, depois de um ex-aluno de 19 anos ter entrado na escola com uma arma semiautomática e ter morto entre jovens e adultos.

Os estudantes exigem uma mudança na lei das armas. Além dos Clooney, também outras celebridades como Lady Gaga, Cher e Justin Bieber já mostraram o seu apoio à causa dos jovens.

"George e Amal, não podia concordar mais com vocês. Vou juntar-me ao vocês os dois e doar 500 mil dólares à "March for Our Lives". Estas pessoas inspiradoras fazem-me lembrar os freedom riders da década de 60 que também se fartaram e as nossas vozes vão ser ouvidas", tweetou Oprah.