Crónica de jogo

Um central resolveu o que o outro complicou

Mathieu foi expulso, mas Coates vestiu a pele de herói do Sporting ao marcar, no último instante da partida, o golo da vitória em Tondela

Foto
Coates tira a camisola depois de ter marcado o golo que livrou o Sporting de uma comprometedora perda de pontos LUSA/PAULO NOVAIS

Depois de ter visto os rivais a golear, o Sporting foi a Tondela pressionado para não se atrasar na classificação. O objectivo acabou por ser alcançado com muito sofrimento. Num encontro em que estiveram a perder e jogaram em inferioridade numérica desde os 60’, por expulsão de Mathieu, os “leões” só consumaram a reviravolta no marcador no último lance da partida. Após um desvio de Ricardo Costa para o poste da própria baliza, Coates deu o triunfo à equipa de Jorge Jesus.

Foram três pontos arrancados a ferros, essenciais para os “leões” se manterem na luta pelo título. A equipa de Jorge Jesus sofreu com o natural desgaste da longa viagem a Astana, onde jogou a primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa, e teve pela frente um adversário que vendeu cara a derrota. O Tondela olhou o Sporting olhos nos olhos, como Pepa tinha prometido que ia acontecer, e obrigou os visitantes a trabalho redobrado. Seria já em desespero de causa, quando poucos acreditariam, que o 1-2 surgiu.

Jorge Jesus pôde voltar a contar com Bas Dost e lançou o holandês no “onze” inicial (foi uma de várias novidades, com Montero a fazer dupla com o holandês no ataque, Bruno César a render o castigado Fábio Coentrão no lado esquerdo da defesa, e Mathieu a regressar à companhia de Coates). Mas a partida começou mal para os “leões”, que sentiam dificuldades em travar os ataques rápidos dos anfitriões. Tanto que aos 13’ ficaram em desvantagem no marcador: num lance que se desenrolou pelo lado esquerdo do ataque do Tondela, Pedro Nuno tocou para Tomané, que fez um excelente passe para deixar Miguel Cardoso isolado. O remate sofreu um ligeiro desvio em Mathieu e bateu Rui Patrício.

Apesar de não ter entrado bem, o Sporting aumentou a pressão sobre o Tondela e, aos 26’, estava resposta a igualdade. O cruzamento de Acuña na esquerda é irrepreensível, e Bas Dost surgiu entre os centrais a cabecear para o fundo da baliza.

Com a confiança reforçada, os “leões” encostaram o Tondela às cordas, mas desperdiçaram duas oportunidades flagrantes ainda antes do intervalo. Primeiro Bruno Fernandes desferiu um remate potente ao qual Cláudio Ramos correspondeu com uma bela defesa, e depois foi Mathieu a correspondeu de cabeça a mais um bom cruzamento de Acuña, mas a bola passou milímetros por cima da trave.

Porém, as coisas iam complicar-se para o Sporting no segundo tempo. Os “leões” mostravam menos fulgor e sentiam mais dificuldades em chegar à baliza adversária, e o cenário ainda piorou quando Mathieu viu o segundo cartão amarelo, sendo expulso da partida, por ter colocado a mão na cara de Pedro Nuno.

Mesmo em inferioridade numérica, a equipa de Jorge Jesus lutou para evitar o empate. Cláudio Ramos segurou o remate de Bruno Fernandes (78’) e Doumbia, sozinho na área, cabeceou ao lado após cruzamento de Acuña (87’). Seria já depois do período de compensação, e após Bruno Monteiro ter recebido assistência, que o Sporting fez o 1-2. Coates estava no sítio certo, mesmo que o Tondela se queixe que não era à hora certa.