Avião despenha-se com 65 pessoas a bordo. Não há sobreviventes

Aparelho ATR-72 da Aseman Airlines tinha partido de Teerão. Local da queda estava sob forte nebulosidade no momento do acidente.

Foto
DR

Um avião com 59 passageiros e seis tripulantes despenhou-se neste domingo numa região montanhosa no sul do Irão, segundo informações de agências de notícias e de diferentes jornais. Não há sobreviventes, confirmou horas depois um porta-voz da companhia de aviação. Entre as vítimas está uma criança.

O aparelho é um ATR-72, da Aseman Airlines, que tinha descolado da capital iraniana, Teerão, cerca de 20 minutos antes de ter desaparecido dos radares, quando sobrevoava a província de Isfaão. 

O ATR-72 é um modelo de avião bimotor, para distâncias curtas, de fabrico franco-italiano. A última posição conhecida do voo EP3704, que assegurava uma ligação interna no Irão, situava-se a 120 km da cidade de Semirom, e a cerca de 480 quilómetros a sul da capital.

De acordo com a agência iraniana Fars, o aparelho ter-se-á despenhado contra o monte Dena (com cerca de 440 metros), cerca das 8h locais (3h30 em Portugal continental). Dirigia-se para Yasuj, num voo que demoraria cerca de duas horas. O local é de acesso impossível para ambulâncias e, por isso, os serviços de emergência enviaram helicópteros para o local. 

Funcionários da companhia aérea citados pela mesma agência disseram que não há sobreviventes. A mesma fonte divulgou o nome de cerca de 40 passageiros, bem como da equipa de pilotagem. A agência de notícias ISNA também dá como certo que não há sobreviventes, acrescentando que o avião tinha 20 anos.

O canal de televisão Al-Jazira, por seu lado, invoca as sanções internacionais impostas ao Irão, para sublinhar que a frota de aviões comerciais de passageiros no Irão foi envelhecendo e deteriorou-se devido ao bloqueio comercial. E descreve que a região onde tudo aconteceu apresentava forte nebulosidade na altura do acidente.