RTP partilha direitos do Mundial 2018 com SIC

Canal de Carnaxide vai emitir oito jogos do Mundial que se realiza na Rússia, incluindo um de Portugal, e resumos alargados de todos os encontros. RTP está a negociar também com a Sport TV.

Foto
Haverá jogos do campeonato do mundo de futebol de 2018 na RTP e na SIC evr enric vives-rubio

A RTP e a SIC chegaram a acordo para a venda ao canal privado dos direitos de transmissão de oito jogos do Mundial de futebol deste ano, que se realiza na Rússia em Junho e Julho, incluindo um encontro da selecção portuguesa. Estes oito jogos serão um exclusivo do canal de Carnaxide que, para já, ganhou esta corrida à TVI.

A SIC poderá também emitir os resumos alargados de todas as partidas realizadas na competição, entre 14 de Junho e 15 de Julho. Ainda antes do início do Mundial, o canal de Carnaxide vai tentar rentabilizar o acordo a que chegou com a RTP desenvolvendo programas de informação mas também de entretenimento em torno da prova rainha do futebol mundial.

Questionada pelo PÚBLICO, a RTP limitou-se a confirmar que "há processos negociais em curso" mas "até estarem concluídos não pode falar sobre eles". A SIC não quis comentar o negócio.

Só com o negócio dos direitos televisivos formalmente fechado e assinado a FIFA permite que se fale publicamente sobre ele. Mas o PÚBLICO apurou que além da SIC, a RTP está ainda a negociar com a SportTV um outro pacote de jogos, mais alargado, que serão emitidos em exclusivo no canal pago.

Tendo em conta estas negociações, desta vez não haverá partilha gratuita de transmissões entre os operadores de sinal aberto. E fica ainda por saber se será reeditada a iniciativa de 2014, em que as três televisões chegaram a um acordo de auto-regulação depois de queixas da SIC e da TVI ao regulador, e a RTP aceitou ceder gratuitamente os 90 segundos de imagens dos 64 jogos da fase final do Campeonato do Mundo de futebol que se realizou no Brasil para serem usados nos noticiários das privadas.

O contrato entre as duas televisões será assinado nas próximas semanas entre os responsáveis máximos das respectivas empresas, previsivelmente já depois da tomada de posse de Gonçalo Reis para um segundo mandato à frente da RTP, tendo como interlocutor pela Impresa o presidente Francisco Pedro Balsemão.

A RTP consegue assim começar a rentabilizar parte do investimento que fez na compra dos direitos de transmissão dos campeonatos mundiais de futebol de 2018 e de 2022, cujo valor terá chegado aos 25,8 milhões de euros (12,6 milhões de euros pela prova deste ano e 13,2 milhões pela de 2022).

Porém, a operação será ainda deficitária para a estação pública, já que no seu Plano de Investimentos para este ano previa que a transmissão do campeonato tivesse uma receita estimada de sete milhões de euros - ou seja, teria um resultado negativo de 5,6 milhões de euros.