Podcast Planisférico

A carne toda no “assa-a-dor”, o primo do terrorista e as origens alternativas de Jesus Cristo

Num misto de técnica da força com força da técnica, o podcast Planisférico recorda algumas frases famosas do futebol. Aviso prévio: algumas podem nunca ter sido ditas.

Atingiu o seu limite de artigos

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

Como o Planisférico é um podcast que “fala com a verdade”, o episódio XXI “meteu a carne toda no assador” e foi recuperar algumas das melhores frases do futebol português e não só.

Da portugalidade de Carlos Carvalhal, Manuel Cajuda e Vítor Pereira, às sardinhas de Eric Cantona, as teorias linguísticas de Abel Xavier e os engates em bares de Jorge Simão, falamos de muita coisa, incluindo de algumas origens alternativas de Jesus Cristo, que poderá ter nascido em Lisboa ou algures no Pará.

Também há espaço para uma memória pessoal de “seu” Marinho Peres, uma das personagens mais simpáticas do futebol português, que cumprimentava toda a gente com um sorriso e uma piada.

E qual foi a frase que escolhemos de Freddy Adu? Nenhuma. Esperamos é que ele não se desgrace nos casinos de Las Vegas.

Subscreva o programa Planisférico no iTunes, SoundCloud, Spotify e nas aplicações para podcasts. Descubra outros programas em publico.pt/podcasts.