Espelho meu, espelho meu, haverá o meu número nesta loja?

Há uma loja em Lisboa onde pode pedir números e tamanhos de roupa sem sair do provador

Foto
DR

A Mango estreou em Portugal um conceito de provadores digitais, onde os clientes podem pedir diferentes tamanhos e cores das peças que experimentam.

Imagine o seguinte cenário, tão comum a quem vai às compras: vai provar umas calças de ganga, que afinal estão demasiado largas. Entre as opções, tem a de voltar a vestir-se, pousar a peça na entrada, ir buscar o número abaixo e regressar ou, então, espreitar para fora do provador e, se possível, suplicar a uma das colaboradoras que lhe traga outro tamanho de calças.

Foi precisamente para resolver situações como esta que a Mango estreou um novo formato de provadores digitais, na sua loja flagship dos Restauradores, em Lisboa – inaugurada em Dezembro passado. O cliente pode passar a etiqueta das peças que tem em mão por um leitor e, a partir daí, pedir diferentes tamanhos ou cores. São-lhe feitas ainda sugestões de outras peças de que poderá gostar.

O colaborador que estiver mais perto, no momento, recebe uma notificação do pedido no seu smartwatch e, em pouco tempo, o cliente recebe no provador as peças que requisitou.

A tecnologia para estes provadores foi desenvolvida em parceria com a Vodafone. Em Portugal só existe ainda na loja dos Restauradores, mas foi também implementada noutras flaships da Mangoa da Calle Serrano, em Madrid; e de SoHo, em Nova Iorque. Esta é a primeira fase de um projecto de transformação digital da Mango, explica a Vodafone em comunicado.

"Olhamos para o futuro do retalho como uma mistura dos mundos online e offline. Estes novos provadores são mais um passo para a transformação digital das nossas lojas com o objectivo de criar uma experiência totalmente nova para os nossos clientes”, comenta Guillermo Corominas, responsável do departamento de clientes da Mango, no mesmo comunicado.