Advogado de Trump admite que pagou silêncio da actriz porno Stormy Daniels

Michael Cohen declara ter transferido directamente da sua conta pessoal 130 mil dólares, para manter o silêncio da actriz pornográfica.

Foto
A actriz foi paga pelo advogado de Trump, diz o causídico REUTERS/Danny Moloshok

O advogado de Donald Trump, Michael Cohen, acaba de assumir a responsabilidade por um dos escândalos que tem assolado a presidência, recentemente. Cohen admitiu, esta terça-feira, ter pago do seu próprio bolso 130 mil dólares (105 mil euros) à actriz pornográfica Stormy Daniels, que alegadamente terá tido relações sexuais com o milionário antes de este ser eleito presidente – mas depois de se casar com Melania –, em 2006.

"Numa transacção privada em 2016, usei os meus fundos pessoais para facilitar o pagamento de 130 mil dólares a Stephanie Clifford [nome verdadeiro da actriz]", diz Cohen em comunicado, citado pela CNN. "Nem a Trump Organization nem a campanha de Trump [à presidência] fez parte da transacção com a senhora Clifford, e nenhuma das duas me reembolsou pelo pagamento, directa ou indirectamente", acrescenta.

Já em Janeiro, o Wall Street Journal tinha noticiado que Cohen usou uma empresa, criada especificamente para esse fim para esse fim, para pagar a Stormy Daniels. Agora, o advogado assegura que o pagamento foi feito em concordância com a lei e que não foi "uma contribuição de campanha ou uma despesa de ninguém". A dita transacção terá acontecido semanas antes das eleições à presidência dos Estados Unidos e teria o intuito de impedir que a actriz pornográfica falasse publicamente sobre o alegado encontro sexual com Trump – que o Presidente nega ter acontecido. 

Mas esta já o tinha feito. Daniels, que agora nega também o encontro, partilhou detalhes do caso há sete anos, numa entrevista à revista In Touch, que foi recentemente recuperada. O episódio terá acontecido durante um torneio de golfe de celebridades, em Julho de 2006, no Lago Tahoe, que fica entre os estados da Califórnia e o Nevada. À data, Trump estava casado com Melania há um ano e a mulher recuperava do nascimento do filho de ambos, Barron Trump, actualmente com 11 anos.

"Só porque algo não é verdade não quer dizer que não possa causar danos. Irei sempre proteger Trump", explica Cohen quando questionado pela CNN acerca do motivo do pagamento.